Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Projeto Golfinho Rotador promove a preservação dos golfinhos em Fernando de Noronha

Blog

Projeto Golfinho Rotador promove a preservação dos golfinhos em Fernando de Noronha

Casos e Contos 29/11/2011
Compartilhar

Criado em 1990, o Projeto Golfinho Rotador nasceu com a principal missão de utilizar a pesquisa científica sobre os golfinhos para poder preservar seu comportamento natural, conservar Fernando de Noronha, bem como promover um programa de Educação Ambiental e fornecer subsídios para o desenvolvimento sustentável do local. O projeto é coordenado pelo Centro Mamíferos Aquáticos, executado pelo Centro Golfinho Rotador e patrocinado pela Petrobrás.

O projeto visa conscientizar a comunidade noronhense em relação à preservação ambiental, capacitar os adolescentes para trabalharem com ecoturismo, fornecer subsídios para o desenvolvimento de uma sociedade sustentável, melhorar a qualidade dos serviços em ecoturismo da cidade e estudar a história natural dos golfinhos locais e a sua interação com o turismo náutico. Além disso, o trabalho realizado também propõe normas de preservação dos golfinhos-rotadores às autoridades competentes e ações que busquem a conservação ambiental.

Dentre as atividades desenvolvidas no Programa de Pesquisa, está o Monitoramento da Baía dos Golfinhos, em que é feito o registro dos golfinhos-rotadores, quantificadas pela presença ou ausência, e também com relação à frequência e o tempo de sua permanência na enseada.

Outro item tratado é a história natural destes animais. Nesta etapa, o estudo é realizado por meio de binóculos, no Mirante dos Golfinhos e também em mergulho subaquático livre, no interior da Baía dos Golfinhos e em outras áreas do Arquipélago, em que são realizadas observações naturalísticas do comportamento, com registros gráficos, fotográficos e videográficos.

Há também o processo em que os golfinhos são catalogados e individualizados de acordo com sexo, classe etária e marcas naturais. Estes registros são feitos com fotografias e vídeo, obtidos ao mergulho livre ou a bordo de barcos. Esta análise auxilia na definição estrutural social dos agrupamentos, além de determinar a frequência com que cada golfinho ocupa a Baía e estimar o tamanho da população dos bichinhos em Fernando de Noronha.

Já o estudo da interação do turismo com os golfinhos consiste na análise do comportamento dos bichinhos com relação à proximidade e presença de embarcações. O Programa conta também com a Rede de Encalhes de Mamíferos Aquáticos do Nordeste, onde o Centro Golfinho Rotador é uma das instituições fundadoras e membro do Comitê Gestor da Rede. Lá, são registrados o encalhe e a presença de mamíferos marinhos em Fernando de Noronha. É importante ressaltar que o Projeto recebe aproximadamente 10 voluntários de todo o Brasil por ano, que são estudantes ou recém-formados em cursos de Biologia, Oceanografia e Medicina Veterinária.

O Projeto conta ainda com o Programa de Educação Ambiental, destinado à população local e visitantes. Os estudantes da Escola Arquipélago Fernando de Noronha, por exemplo, participam de eventos como palestras, oficinas e saídas de campo, organizadas pelo Projeto Golfinho. Para os alunos que tiverem mais de 14 anos, há os cursos de Capacitação Profissional em Ecoturismo.

Já os turistas que aproveitam o clima de Fernando de Noronha para observar os golfinhos, podem desfrutar da orientação dos pesquisadores do Projeto. No Mirante dos Golfinhos e no Porto Santo Antônio, as dúvidas são esclarecidas por estes profissionais, que também ministram minipalestras e fazem distribuição de folders do Projeto. As palestras sobre golfinho-rotador acontece todas as quartas-feiras às 21 horas no Centro de Visitantes do Projeto Tamar/Ibama. Mais informações sobre o projeto, acesse o site www.golfinhorotador.org.br.

 

Redação: Laíla Kamegasawa para o Bombarco
Fonte: Projeto Golfinho Rotator (www.golfinhorotador.org.br)
Foto: Banco de Dados/Petrobrás