Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Projeto Marinas visa reduzir impacto das atividades náuticas no litoral paulista

Blog

Projeto Marinas visa reduzir impacto das atividades náuticas no litoral paulista

Casos e Contos 28/10/2009
Compartilhar

O Litoral Norte de São Paulo possui um elevado potencial náutico. São inúmeros iates clubes, marinas, garagens e oficinas de manutenção de embarcações que, sem dúvida, facilitam a vida dos proprietários de embarcações e praticantes de esportes náuticos. No entanto, essas atividades náuticas têm causado impactos no meio ambiente da região.

Para reverter esses efeitos, desde 2008, a Cetesb (Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental) - sob a coordenação da Agência Ambiental de Ubatuba - desenvolve no litoral norte o Projeto Marinas.

Recentemente, a agência firmou uma imporante parceria com duas associações ligadas à prática náutica: a Vivamar – organização não-governamental dedicada ao meio ambiente marinho – e a Acobar – Associação dos Construtores de Barcos do Brasil.

O objetivo dessa parceria é buscar soluções para a redução e consequente eliminação dos efluentes despejados pelas embarcações de lazer, passeio, pesca e turismo no litoral paulista. Juntas, a Vivamar e a Acobar visam buscar soluções viáveis para que todas as embarcações – a princípio as novas e depois as que já estão em uso – possam se adaptar às novas normas legais em relação ao despejo de efluentes orgânicos e não orgânicos no mar. "A idéia é conseguir fazer com que todas as embarcações tenham equipamentos e produtos acessíveis e de baixo custo, que evitem o despejo de efluentes sem tratamento no mar", explica José Julio Cardoso de Lucena, vice-presidente do conselho deliberativo da Vivamar.

As duas associações também buscam incentivos, como a abertura de financiamentos, para a compra e instalação desses equipamentos.

As ações ainda estão em fase inicial. No momento, já está em negociação um acordo com os estaleiros para que as novas embarcações já sejam produzidas com esse sistema de eliminação de detritos.

Além disso, em breve, o projeto também será divulgado num site específico, criado pela Cetesb com a colaboração da Vivamar e Acobar.

Embarcações precisarão se adaptar às novas regras

 

Propostas

A limpeza das marinas é apenas um dos módulos do projeto, iniciado em 2005 em São Sebastião e Ubatuba, e depois em Caraguatatuba e Ilhabela. A ação avança também para o litoral sul, e a idéia é abranger toda a costa paulista.

O Projeto Marinas também inclui outros módulos, como poluição, lixo na rede, educação e certificação, com programas de educação ambiental e conscientização dos setores de turismo e pesca, com adoção de medidas ecologicamente adequadas. Planeja-se adotar também um sistema de certificação ambiental das empresas que atenderem aos padrões estabelecidos pela Secretaria do Meio Ambiente.

O Bombarco apóia e defende a iniciativa. Assim vamos ter um mar mais limpo e o meio ambiente marinho da costa brasileira preservado.

Thassia Ohphata
Fotos: Márcio Ishihara