Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Vivamar lança campanha de preservação do peixe-de-bico

Blog

Vivamar lança campanha de preservação do peixe-de-bico

Casos e Contos 19/07/2011
Compartilhar

A pesca desordenada dos peixes caracterizados como peixe-de-bico na região litorânea do estado de São Paulo tem preocupado biólogos e ambientalistas. As espécies marlim-azul, marlim-branco e o sailfish estão ameaçadas de extinção. E foi com este cenário que o pesquisador Alberto Amorim, coordenador do Projeto Marlim do Instituto de Pesca de Santos, lançou a “Campanha socioambiental de preservação do peixe-de-bico”.

A ação que começou no dia 2 e segue até o dia 30 de julho, no Aquário de Santos, acontece dentro da programação de aniversário de 66 anos do Aquário. Segundo Alberto Amorim é importante chamar a atenção sobre o declínio das espécies nos últimos anos, principalmente, por conta da pesca esportiva:

“Com base nas estatísticas de pesca esportiva, na década de 1970 eram pescados 1.400 sailfishes, já na temporada de 2009 a 2010 o número caiu para 200”, conta Amorim.

Mesmo com a Instrução Normativa criada em 2005 pela Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca (Seap), que proíbe a comercialização dos marlins azul e branco, não impediu a pesca excessiva desses peixes:

“Portanto é preciso criar uma nova medida conservacionista que mude esse quadro”, conclui Amorim. O pesquisador acrescenta que pretende-se criar uma área de exclusão frente aos estados do Rio de Janeiro e de São Paulo, nos locais considerados berçários dos três peixes, onde as espécies desovam e crescem. Outro objetivo inclui ações de educação ambiental para conscientizar a comunidade sobre a importância da conservação dessas espécies:

“Em todo o oceano Atlântico, em 2009 foram capturadas 1.600 toneladas de sailfish. O Brasil capturou 432 toneladas (27%). Não é a quantidade, mas a nossa captura acontece na época e na área de desova e de crescimento do sailfish – litoral do Rio de Janeiro e de São Paulo”, revela o pesquisador.

Os peixes-de-bico pescados na pesca esportiva de São Paulo e Rio de Janeiro são encontrados em todo litoral brasileiro, porém com ocorrências em diferentes meses do ano. Os marlins branco e azul estão presentes no sudeste do Brasil o ano todo, com maior intensidade nos meses de novembro, dezembro e janeiro. O sailfish na época de outubro a fevereiro desaparecendo de março a setembro. Algumas vezes ele aparece em setembro e fica até março.

Sobre a campanha

A campanha foi criada em janeiro de 2010 com o apoio dos clubes Iate Clube do Rio de Janeiro (ICRJ), Iate Clube de Santos (ICS), Yacht Club de Ilhabela (YCI) e Iate Clube da Barra do Una (ICBU) além da ONG Vivamar. A pesca esportiva vem colaborando desde a década de 1990 quando começaram a ser introduzidas as modalidades de pesque e solte (catch & release) e marque e solte (tag & release) em seus torneios.

O Projeto Marlim é coordenado pelo pesquisador Alberto Amorim do Instituto de Pesca de Santos), Secretaria de Agricultura e Abastecimento, e pelo biólogo Eduardo Pimenta da Universidade Veiga de Almeida (UVA), campus Cabo Frio, no Rio de Janeiro; com o apoio da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE, e The Billfish Foundation (TBF), organização americana de conservação dos peixes-de-bico.

Bruna Sales para Bombarco