Sua mensagem foi enviada com sucesso!
GPS

Blog

GPS

Esporte náutico e Lazer a Bordo 17/08/2009
Compartilhar

O GPS (Global Position System) é uma tecnologia que já faz parte da vida de um grande número de pessoas pelo mundo.

A principal função do GPS é informar as coordenadas geográficas exatas de onde está, ou seja, a latitude e a longitude. Diferentemente do automotivo, o marítimo não possui sistema de voz, nem mapas de ruas e estradas, mas sim cartas náuticas digitalizadas ou seja, mapas náuticos, informando topografia do fundo do mar, faróis, bóias de sinalização, parcéis, e dependendo do modelo, tábua das marés, altímetro, barômetro, localização de postos de abastecimento, restaurantes, marinas, etc.

Os modelos mais básicos fornecem apenas a localização e o “track” que vai pontilhando no display o caminho que é feito,  ficando salvo na memória, podendo ser utilizado novamente como referencia de navegação. Há modelos portáteis a partir de R$ 400, até os mais sofisticados que chegam a custar mais de R$ 50 mil. As principais marcas disponíveis no mercado nacional são: Raymarine, Furuno e Garmin.

Segundo Ulisses Amaral, da Repair Marine, todos os modelos, independentemente do que oferecem, precisam de ajustes para garantir uma maior precisão. É preciso fazer correções de cartografia e de DATUM - para que a representação dos meridianos e paralelos, além de todos os desenhos da carta náutica fiquem com um posicionamento preciso de acordo com o ponto de referência.
“Para fazer estes ajustes existem profissionais capacitados, muitas vezes, na própria loja revendedora. Algumas marcas, como a Raymarine, indicam via telefone o técnico mais próximo e também oferecem um curso gratuito em São Paulo”, explica Ulisses.

Uma dica importante são os cursos de GPS que ajudam o usuário a conhecer todos os recursos que seu aparelho oferece. É muito comum ouvir pessoas reclamando, dizendo que seu modelo não é bom, não funciona direito, sendo que na verdade, o problema é o dono, que não aprendeu a usá-lo.

Ulisses alerta os navegadores a nunca confiarem 100% nas informações do GPS, pois nem sempre o sinal está bom, o que prejudica a precisão do equipamento, além de que as informações cartográficas podem ter alterações de acordo com a data dos dados e fabricante. Em dias com o céu muito fechado, há uma diminuição do sinal, o que pode causar variação de 30m a 150m de diâmetro de erro. Ao fazer rotas muito próximas a costeiras, mantenha uma margem de segurança, fique atento e confira os dados nas cartas náuticas tradicionais para evitar surpresas desagradáveis.

Atualmente, o GPS é considerado um item de segurança importantíssimo, em alguns casos, obrigatório. Em navegação costeira, esse equipamento é exigido em barcos acima de 24 metros, em mar aberto, são exigidos dois aparelhos para todos os tamanhos de embarcações.

Em dias com pouca visibilidade, o GPS garante a segurança do passeio, pois não deixa que o barco se perca, além de ser um excelente aliado em momentos que seja preciso pedir socorro ou reboque, pois é possível passar a localização exata a quem for resgatá-lo.

Para manter seu GPS sempre em bom estado e com seu melhor desempenho e confiabilidade, é preciso ter alguns cuidados básicos. Apesar de serem resistentes à água, evite deixar água do mar, limpe-o sempre com um pano levemente úmido, não utilize produtos químicos e abrasivos, pois eles podem estragar a vedação e retirar a camada de filtro solar que alguns modelos possuem em sua tela.

Ulisses Amaral

Formado em 1989, como técnico industrial em eletrônica, auxiliar químico e físico, desenhista técnico e mergulhador profissional pela marinha do Brasil, possui vasta experiência em equipamentos eletrônicos náuticos. Atualmente, é proprietário da Repair Marine e atua como dealer da Raymarine desde 2003, com exclusividade no litoral norte de SP.