Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Ilhabela, o paraíso paulista dos naufrágios para mergulhadores

Blog

Ilhabela, o paraíso paulista dos naufrágios para mergulhadores

Esporte náutico e Lazer a Bordo 11/10/2012
Compartilhar

Ilhabela é considerada a capital brasileira da vela, mas os atrativos do Arquipélago da Ilha de São Sebastião não estão apenas na superfície. Quem quiser visitar o mundo submarino encontra na região um festival para os olhos, com rica vida e história marinha nos diversos pontos de mergulho. O arquipélago é formado por diversas ilha e ilhotas, mas três se destacam como destinos favoritos para mergulhadores: Ilhabela, Ilha das Cabras e Ilha dos Búzios.

Destroços e histórias
Verdadeiro paraíso para quem quer ver de perto uma embarcação afundada, Ilhabela é o maior parque de naufrágios do estado de São Paulo, graças a uma combinação entre a localização geográfica (a ilha fica na rota de navegação dos maiores portos brasileiros); as numerosas lajes e recifes de corais submersos em seu entorno; e as condições meteorológicas.

Os principais pontos de mergulho, de acordo com a equipe da escola de mergulho Colonial Diver, são os destroços do Velasquez, Aymoré, Therezina, Dart e Hathor. Além do Concar, Campos e São Jeneco, que também podem ser visitados. Já o Príncipe das Astúrias não é indicado para mergulhadores com pouca experiência, já que é um dos mergulhos mais difíceis do Brasil.

Velasquez – transatlântico inglês – naufragou em 17 de outubro de 1908
Localização: 23° 53’ 48.60” S / 45°27’ 40.74” O

Aymoré – cargueiro brasileiro – naufragou em 23 de julho de 1920
Localização: 23° 51’ 35.58” S / 45° 25’ 51.24” O

Therezina – cargueiro brasileiro – naufragou em 02 de fevereiro de 1919
Localização: 23° 54’ 16.26” S / 45° 27’ 34.32” O

Dart – cargueiro inglês – naufragou em 11 de setembro de 1884
Localização: 23° 55’ 00.96” S / 45° 27’ 23.70” O

Hathor – cargueiro inglês – naufragou em 24 de março de 1909
Localização: 23° 55’ 37.38” S / 45° 26’ 57.66” O

Concar – cargueiro espanhol – naufragou em 29 de outubro de 1959
Localização: 23° 54’ 50.20” S / 45° 14’ 13.04” O

Campos – cargueiro brasileiro – naufragou em 23 de outubro de 1943
Localização: 23° 59’ 34.68” S / 45° 27’ 04.08” O

São Jeneco – cargueiro inglês – naufragou em 03 de dezembro de 1929
Localização: 23° 54’ 44.16” S / 45° 27’ 38.76” O

Príncipe das Astúrias – transatlântico espanhol – 06 de março de 1916
Localização: 23° 56’ 43.20” S / 45° 13’ 39.60” O

Kelly Rodrigues, instrutora de mergulho da Colonial Diver com 22 anos de experiência, explica que para visitar os naufrágios é preciso apenas o curso básico de mergulho. As saídas dependem da condição do mar e os destinos são decididos pelo capitão do barco, que escolhe dois pontos por saída.

A profundidade do mergulho varia de 2 a 55 m, e a visibilidade pode chegar a 15 m nos dias com melhores condições climáticas. Entre os animais que podem ser vistos, destacam-se as garoupas, tartarugas e arraias.

Ilha dos Búzios
Na Ilha dos Búzios, os destaques em baixo da água são os cardumes de passagem, assim como várias espécies de tartarugas, sargos, peixes borboleta, garoupas e sargentinhos, garante Rodrigues. Com sorte, é possível avistar golfinhos nariz-de-garrafa, baleias-de-Bryde e até jubartes.

A profundidade nos pontos de mergulho variam entre 3 e 30 metros, e a visibilidade, num bom dia, pode chegar a 20 m.

Mergulho sem cilindro
Já Ilha das Cabras, a visão da mais variada fauna e flora marinha é garantida por lei. Graças a um Decreto Municipal de 1992, que proibiu a pesca e caça na área, a vida marinha na pequena ilha é muito bem preservada. São cerca de 130 espécies de peixes, além de tartarugas, cavalos marinhos. Só mesmo vendo com os próprios olhos para entender a magnitude.

Os pontos de mergulho na ilha tem profundidade de 2 a 10 m, o que é perfeito para snorkeling e muito seguro para quem está começando a mergulhar.


Serviço

Colonial Diver
Endereço: Av. Brasil, 1751 - Pedras Miúda, Ilhabela
Tel.: (12) 3894-9459 / ID 90*13872
E-mail: colonialdiver@colonialdiver.com.br
Site: www.colonialdiver.com.br

 

Leia mais sobre Ilhabela:

 

Marília Passos para Bombarco
Fotos: Thiago Guirado/ Colonial Diver