Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Por que ter uma carta náutica impressa no barco?

Blog

Por que ter uma carta náutica impressa no barco?

Esporte náutico e Lazer a Bordo 15/12/2009
Compartilhar

Assim como consultamos os mapas rodoviários antes de começar uma viagem por terra em um caminho que não conhecemos, é essencial verificar as cartas náuticas da região antes de sair para navegar. É com este material que marcamos com segurança o rumo a seguir na viagem.

A carta náutica nada mais é do que um mapa, com a representação gráfica das características de determinado trecho do mar. Nela estão representados os acidentes terrestres e submarinos, além de informações sobre profundidades, perigos à navegação, natureza do fundo, auxílios (faróis, faroletes, boias, balizas, luzes de alinhamento, radiofarois, etc), linha de costa e descontorno das ilhas, elementos das marés, correntes e outras indicações.

Há dois tipos de cartas náuticas, a de navegação e de aproximação.

As cartas de aproximação são utilizadas ao navegar próximo da costa. Elas mostram os detalhes da costa, como lajes, pedras submersas e sinais de alerta, os chamados balizamentos.

Já para uma viagem afastada da costa, como sair de uma determinada cidade para outra, são usadas as cartas de navegação. Neste tipo de carta obtêm-se a localização da embarcação em relação à terra.

Entendendo a carta náutica
Na construção das cartas náuticas é utilizada a projeção de Mercartor. Para entendê-la, é necessário ter um pouco de conhecimento de latitude e longitude.

Latitude são linhas (paralelos) utilizadas para delimitar os graus, dentro de cada hemisfério. A latitude 0 (zero) é a linha do Equador. A partir desta linha contamos a latitude para norte ou para sul, de 0º até 90º.

Já a longitude está dividida em meridianos. O meridiano de Greenwich é a longitude zero da terra. A partir dele contamos a longitude, para leste ou para oeste, de 0º até 180º.

Diante de uma carta náutica, o navegante deve se posicionar ao sul do documento, com o norte voltado para cima. A escala de latitude numa carta náutica estará então nas laterais e a escala de longitude estará nas partes inferiores ou superiores.

Símbolos e abreviaturas

No mundo todo, as cartas náuticas possuem as mesmas cores. O creme refere-se à área terrestre; a azul, as águas com menor profundidade e mais perigosas (menos de 10 metros); as brancas, águas com profundidade superior a 10 metros e onde não há risco de encalhe. Os números que aparecem no azul e no branco referem-se às profundidades em metros naquele local, medidos na maré mais baixa.

Os outros perigos existentes na região são mostrados na forma de símbolos. O conjunto destes símbolos está num outro documento, a Carta 12.000.

Na forma de livreto, o documento reúne a coletânea completa dos símbolos e abreviaturas que são utilizadas nas cartas náuticas nacionais e internacionais. Estão listados e interpretados os símbolos de distâncias, direções, feições naturais, termos topográficos, marés, correntes, áreas limites, entre outros.

Cartas náuticas em papel x GPS
Hoje, com o crescente uso e a extrema confiança no sistema de posicionamento global, o GPS, as cartas náuticas em papel ficaram “esquecidas”.

Ao sair ao mar, não se pode confiar apenas nas informações dos equipamentos eletrônicos. Problemas podem ocorrer a qualquer hora, e o GPS também pode apresentar alguma margem de erro. Por isso é importante sempre checar na carta náutica se realmente o lugar que o GPS indicou é mesmo aquele que você está.

Atualmente, também é comum muitos navegantes saírem para determinados locais sem consultar antes a carta daquela região.

Lançar ao mar sem conhecer os perigos da região é um grave erro, portanto, não vale a pena se arriscar. Por mais curta que seja a distância navegada, nunca deixe o cais sem as cartas impressas a bordo!

A Marinha do Brasil disponibiliza para download as cartas náuticas digitais para serem utilizadas no computador, www.mar.mil.br/dnh, no link cartas náuticas.

Também no mesmo site está disponível uma versão digital da Carta 12000, http://www.mar.mil.br/dhn/chm/cartas/carta12000.html


Thassia Ohphata