Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Um mergulho em busca do ouro de Key West

Blog

Um mergulho em busca do ouro de Key West

Esporte náutico e Lazer a Bordo 25/10/2010
Compartilhar

Já ouviu falar na Ilha dos Ossos? Onde ossadas humanas foram abundantemente encontradas por colonizadores espanhóis no início do século XIX, época da colonização das Américas? Essa é a famosa ilha Key West, uma das paradas do Bombarco em recente viagem pelo estado da Flórida.

Key West, que é a última ilha ao extremo sul da Flórida, fica a 250 quilômetros de Miami, aproximadamente quatro horas de carro. Para chegar ao local é necessário pegar a estrada Overseas Highway – U.S. 1 (que cruza de Norte-Sul a costa leste dos EUA). A rota tem 42 pontes que interligam as seis ilhas que antecedem Key West. A ilha localizada ao sul do estado americano é sinônimo de diversão. Com uma vida noturna agitada e atrações inusitadas, é um paraíso para quem procura diversão e tranquilidade ao mesmo tempo.

Cercada pelas águas azuis e cristalinas do Oceano Atlântico e do Golfo de México, a Key West é conhecida por uma programação aquática que inclui mergulho com os golfinhos, scuba-diving, passeios de barco e de jet ski, entre tantas outras atrações.

Além do mar, Key West também reserva grande variedade de atividades em terra. A cidade é pequena e charmosa. Com casas bem cuidadas, belos jardins, cercas pintadas de branco e um centrinho típico de cidade pequena.

A ilha é o ponto americano mais próximo a Cuba, 150 quilômetros de distância. Os pontos turísticos mais famosos são a casa do escritor Ernest Hemingway e a Duval Street, o coração da cidade e também endereço dos melhores bares, restaurante, hotéis e museus da cidade. As atrações principais de muitos visitantes na Duval Street incluem Sloppy Joe, Hog's Breath, Margaritaville, o irlandês Kevin entre muitos outros points que fazem parte da grande movimentação da cidade.

Outro atrativo é o Sunset Celebration, na praça Mallory, que acontece diariamente durante todo o ano. É um ritual para celebrar o pôr-do-sol na cidade em que várias pessoas se juntam na Mallory Square, praça com bares onde artistas apresentam diversas performances como números de circo e shows. O Sunset Celebration começa sempre duas horas antes do pôr-do-sol e vai até uma hora depois que o sol se põe.

Dicas Bombarco

1. Se for viajar de carro pela ilha, tome nota das milhas por onde vai passar (Mile Marker). Assim, fica mais fácil você se localizar;

2. Até chegar em Key West você vai passar antes por seis lindas ilhas: Key Largo, Islamorada, Fiesta Key, Long Key, Marathon e Big Pine Key. Todas guardam atrações especiais para os turistas. Vale a pena visitá-las (mais informações pelo site: www.greatlocations.com);

3. Para quem gosta de pescar, a ilha Islamorada é a mais recomendada. O lugar é conhecido como a capital da pesca desportiva. São aproximadamente 225 espécimes que vivem ao redor de toda ilha. Mas, para se divertir dentro da lei é preciso seguir as regras e ter licença. Há uma grande preocupação com o meio ambiente na cidade. Além da preservação das algas (Seagrass) e dos corais, as espécies também são protegidas, a pesca de alguns peixes é proibida e para outros há um limite. Toda regulamentação pode ser encontrada na Florida Fish & Wildlife Conservation Comission pelo telefone (850) 488-4676. Os turistas encontram barcos de pescas para locação e pagam US$ 50 para levar o pescado para casa;

4. Para os aventureiros e curiosos a prática de mergulho é bem requisitada na ilha de Marathon. Tudo por conta da diversidade da vida marinha do local. Naufrágios e recifes artificiais e naturais de corais tornam-se lar de centenas de espécies de peixes tropicais, o que transforma um simples mergulho numa experiência inesquecível. Os turistas podem alugar equipamentos nas próprias praias por US$ 40;

Curiosidade

Key West já foi rota de navios negreiros na época da colonização das Américas. Nessa época a cidade era chamada de Cayo Hueso – Ilha dos Ossos – pois os colonizadores espanhóis encontravam ossos humanos nas praias. Tudo por causa dos naufrágios de navios que vinham da Europa trazendo ouro, o que desperta, até hoje, a curiosidade de mergulhadores de todo o mundo.

Bruna Sales e Vanessa Xavier para Bombarco