Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Christophe Vieux, o homem que trouxe o Grand Pavois para o Brasil

Blog

Christophe Vieux, o homem que trouxe o Grand Pavois para o Brasil

Manutenção de Equipamentos 09/08/2013
Compartilhar

Em fevereiro de 2014, entre os dias 11 e 16, a cidade de Itajaí, em Santa Catarina, sediará a primeira edição do salão náutico Grand Pavois no Brasil. Tradicionalmente realizada em La Rochelle, na França, a feira náutica chega aqui visando as boas condições que o mercado brasileiro tem oferecido nos últimos anos às empresas europeias do setor. Para oficializar o acordo da realização do salão em Itajaí, representantes do evento visitaram a cidade em abril de 2013 e se encontraram com a Prefeitura Municipal  e a Secretaria Municipal de Turismo; na comitiva estava presente Chistophe Vieux, diretor Geral do Grand Pavois, com que o Bombarco conversou.

Paixão pelo mar

Formado em Biologia, Christophe Vieux, 53 anos, confessa que não teve a oportunidade de exercer a profissão. Quando ainda estava na faculdade, em 1981, começou a trabalhar temporariamente no Salão Náutico de Paris e acabou sendo efetivado, ficando lá por mais de 10 anos, até decidir mudar para La Rochelle. No sudoeste da França, a cidade permitiu que ele tivesse uma “experiência profissional fora da capital e mais próximo do mar”.

Em 1992, quando Vieux iniciou suas atividades no Grand Pavois, o evento já contava com quase 20 anos de história e mais 20 se passaram desde então. Hoje, a feira náutica é uma das mais importantes do mundo, tendo reunido, na edição de 2012, 850 expositores, 750 embarcações, das quais 110 eram lançamentos, e 89 mil pessoas em cinco dias de evento.

E as expectativas do Vieux para o Grand Pavois no Brasil são tão grandes quanto os números do evento em La Rochelle. “O Salão de Itajaí deverá ser uma grande festa do mar,” afirma. “Nós queremos criar um evento anual que vai crescer ano após ano e acompanhar o desenvolvimento do mercado e do turismo náutico em Santa Catarina,” completou, lembrando que apesar de relativamente novo, o mercado náutico brasileiro tem grande potencial de desenvolvimento, especialmente por causa de nossa grande área navegável, tanto no litoral quanto no interior do país.

“O mercado brasileiro já é um mercado importante e as grandes empresas europeias já têm distribuidores ou implantações no Brasil. Nós vamos ajudar as empresas de menor porte a participar deste evento através da participação das federações nacionais ou de estandes institucionais,” explica Vieux sobre as vantagens para as empresas estrangeiras participarem da feira náutica em Itajaí.

O diretor geral do evento comenta que, para as empresas brasileiras, a vantagem será a política de preços do Grand Pavois, pois “vai permitir que as empresas de menor porte participem de um evento de  dimensão internacional.” São esperados cerca de 100 expositores no Salão de Itajaí.

Inicialmente, a organização estava em dúvida entre levar o Grand Pavois para Itajaí ou Recife. “Nós queríamos criar um evento no Brasil sem entrar em concorrência direta com os grandes eventos já existentes (nos estados de Rio de Janeiro e São Paulo), tivemos a opção entre o Nordeste e o Sul,” conta Vieux.

A força do mercado náutico na região Sul e o apoio da Prefeitura de Itajaí, do Ministério do Turismo e do Governo do Estado de Santa Catarina foram decisivos na escolha. “Nós fomos visitar a cidade de Itajaí durante a parada da Volvo Ocean Race, em 2012, e ficamos impressionados com o sucesso popular do evento. Tivemos uma reunião com o prefeito da cidade e o presidente do porto, que desde o início nos apoiaram neste projeto que complementa outro projeto, o da criação de uma nova marina na cidade,” comentou Vieux. Saiba mais sobre a nova marina de Itajaí aqui!

Mas o diretor não descarta a oportunidade do surgimento de novos eventos náuticos no Nordeste, que já tem Recife Boat Show e o Nordeste Motor Show. “Já ouvi falar de novos projetos em Recife e Salvador,” revela, Christophe, que conhece bem o Nordeste brasileiro.

Velejador desde a adolescência, Chirstophe passa parte das férias navegando pelos mares do mundo a bordo de catamarãs - Lagoon, Fountaine-Pajot, Nautitech - e fazendo passeios curtos em lanchas – Jeanneau, Beneteau, Valiant. Os passeios pelo Brasil foram dois cruzeiros pelo litoral da Bahia, um saindo da Baía de Todos os Santos indo até a Baía da Camamu, passando pelas “magníficas paisagens de Morro de São Paulo, Boipeba e Barra Grane”.

A outra viagem também saiu de Salvador e o francês pode “admirar as baleias do arquipélago de Abrolhos. Inesquecível!”.

Para saber mais sobre o Grand Pavois em Itajaí continue conectado no Bombarco!

Marília Passos para Bombarco
Foto: Divulgação