Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Dia de Mar: Navegar às escuras, resgate de náufragos e abandono de embarcação

Blog

Dia de Mar: Navegar às escuras, resgate de náufragos e abandono de embarcação

Manutenção de Equipamentos 30/12/2013
Compartilhar

Navegação com visibilidade restrita, resgate de homem ao mar, abandono de embarcação, sobrevivência na balsa salva-vidas. Essas foram as atividades que Marcio Ishihara, fundador e CEO do Bombarco, e mais uma centena de pessoas enfrentaram no primeiro dia do XII Simpósio de Segurança do Navegador Amador, organizado pela Brancante Seguros com apoio da Marinha do Brasil, no Rio de Janeiro, no início de outubro.

Com três dias de duração, o Simpósio tem como objetivo munir os navegadores amadores com conhecimentos práticos e teóricos que podem evitar uma tragédia em caso de problemas com o barco no mar. Os participantes fazem um treinamento embarcados e assistem a palestras com especialistas em navegação, sobrevivência no mar, meteorologia, primeiros socorros, combate e prevenção de incêndio, e manutenção de motores.

Dia de Mar

Como foi descrito, a primeira parte do evento foi intensa. Às 9h, os navegadores participaram do briefing das atividades do Dia de Mar. Por volta das 11h, o trawler Lord Gato partiu da Escola Naval com a turma de Marcio em direção a Niterói  para os treinamentos, que foram feitos em frente ao Museu de Arte Contemporânea (MAC). Carlos Brancante, da Brancante Seguros e comandante do Lord Gato, guiou o grupo e demonstrou como navegar apenas com os equipamentos eletrônicos – GPS, radar. Para simular a visibilidade reduzida, as janelas da casa de leme foram cobertas.

Depois, foi a vez de aprender a usar as sinalizações de emergência, os pirotécnicos. E, finalmente, um dos momentos de destaque do Dia de Mar: jogar a balsa salva-vidas na água da maneira correta e abandonar a embarcação, ação que também deve ser feita de um jeito certo para evitar lesões: braços cruzados na frente do peito e as pernas também cruzadas ou muito próximas.

Na água, os náufragos se uniram para ir juntos até a balsa, que estava a 400 metros deles, passando as pernas em volta cintura do colega da frente para poupar energia. Chegando lá, os instrutores mostraram com uma brincadeira a forma certa de segurar na balsa para, caso você desmaie, não correr o risco de se soltar da embarcação de emergência.

Todos, então, entraram na balsa, e o Capitão Marco Ferrari listou as primeiras coisas que devem ser feitas: contar as pessoas, contar a comida (ração) e água disponível. Depois, algumas dicas do que não fazer: não beber água do mar, não pescar nos primeiros dias e evitar se molhar.

Novamente embarcados e a caminho da Escola Naval, os navegadores amadores tiveram uma surpresa: um dos instrutores se jogou na água. Homem ao mar! Foi a vez deles demonstrarem que tinham aprendido a fazer um resgate. Uma pessoa ficou encarregada de manter os olhos no homem na água e avisar o capitão de sua posição, este, então faz a Manobra de Boutakow , usada para recolhimento de homem ao mar sem perigo se atropelá-lo. Um membro da tripulação pulou na água para ajudar a “vítima desmaiada” e os outros trabalharam para colocá-la  para dentro do barco. O costado alto não facilitou o trabalho, mas os navegadores conseguiram resgatar o instrutor.

A Marinha do Brasil também demonstrou o resgate de náufragos com helicópteros e embarcações.

Sala de aula

Depois de um emocionante dia no mar, os dois últimos dias do evento foram dedicados a palestras com os já citados especialistas. Marcio destaca na programação as apresentações de Carlos E. Pessoa Monteira, da Boreste Náutica, que falou sobre Navegação Eletrônica na manhã do sábado e do domingo, com a ajuda de um simulador para mostrar aos participantes como usar os equipamentos em diversas situações. E Marcello de Souza, da Argonauta Escola de Náutica, abordou as Comunicações, apresentando os equipamentos de comunicação que precisamos ter a bordo, além da forma e situações certas para usá-los.

Completaram a programação palestras sobre sobrevivência e segurança no mar; a Normam 03, que passou por algumas alterações em 2012; Meteorologia; prevenção e combate a incêndios; e manutenção de motores.

Marcio voltou do Simpósio ainda mais preparado para enfrentar o mar. E se você estiver interessado em aprender mais sobre segurança a bordo fique ligado nas dicas do Bombarco e na agenda de eventos, pois novas edições do Simpósio de Segurança dos Navegadores Amadores estão programadas para 2014.


Marília Passos para Bombarco
Fotos: Bombarco