Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Eduardo Granda e a ambição de fabricar a melhor lancha de pesca

Blog

Eduardo Granda e a ambição de fabricar a melhor lancha de pesca

Manutenção de Equipamentos 24/05/2013
Compartilhar

Aos 46 anos, Eduardo Granda está no comando de dois grandes empreendimentos do mercado náutico: a loja Real Marine e o estaleiro Victory Yachts, ambos fruto de sua paixão de infância, a pesca submarina - o empresário pratica o esporte desde os 12 anos e competiu profissionalmente dos 15 aos 23 anos. A loja foi criada em 1992, depois que Eduardo começou a importar equipamentos para pescar e, a pedido de amigos e conhecidos, acessórios náuticos, que não eram facilmente encontrados na época. O estaleiro foi o passo seguinte e a concretização de um sonho: “Fazer o melhor barco de pesca”, revela sem falsa modéstia.

Para alcançar esse objetivo, Eduardo usa a própria experiência a bordo e escuta a opinião de seus clientes na hora de projetar: o primeiro barco do estaleiro, a Victory 260, uma center console, teve seu protótipo feito ao vivo no São Paulo Boat Show 2005. O lançamento aconteceu um ano e meio depois, no Rio Boat Show 2007. Eduardo explica sua preocupação era criar um barco que realmente atendesse às necessidades de quem usa a lancha para pescar e, principalmente, de altíssima qualidade.

Essa qualidade, Granda procura alcançar usando tecnologia de ponta, como a infusão a vácuo na fabricação dos cascos, que permite um casco mais leve, e por isso, com melhor desempenho e eficácia no consumo de combustível. Boa parte do material usado na construção das lanchas Victory é importada, pois o empresário ainda vê uma maior qualidade no produto estrangeiro em relação ao brasileiro. Os únicos artigos nacionais que a Victory usa em seus barcos atualmente são resina, estofamento e serralheira. O uso de material importado acaba por encarecer o produto final, mas Eduardo acredita que a vale a pena fazer um produto mais caro, mas que ofereça mais qualidade. Para garantir a segurança, os cascos são construídos para serem insubmergíveis, ou seja, o barco não afunda, mesmo que partido ao meio.

Hoje, o estaleiro conta com três lanchas no portfolio: Victory 260, Victory 245 e Victory 315, todos com os cascos assinados pelo projetista Edmundo Souto, mas Eduardo participa do desenvolvimento do convés. O próximo modelo deve sair no segundo semestre de 2013. Como a 260 e 245, a Victory 300 também terá console central.

Mais fora que dentro da água


A lancha que Eduardo pilota é uma Victory 260, que por ser a primeira também é a de maior sucesso entre as 137 lanchas já fabricadas o estaleiro. E apesar do trabalho da loja e no estaleiro, o empresário ainda arruma tempo para navegar pelo litoral do Rio de Janeiro, do Sul da Bahia e de Santa Catarina, mas confessa que tem usado mais a linha que o snorkel para pescar. “Já estou velhinho”.

> Encontre todos modelos de lanchas Victory à venda nos Catálogo do Estaleiro!


> Consulte o preço de lanchas na Tabela Bombarco


Marília Passos para Bombarco
Foto: Arquivo Pessoal/Eduardo Granda