Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Expedição Massaguaty – de Massaguaçú a Paraty, mais de 100 paraísos tropicais

Blog

Expedição Massaguaty – de Massaguaçú a Paraty, mais de 100 paraísos tropicais

Manutenção de Equipamentos 26/01/2011
Compartilhar

Cinco amigos, Carlos Marcondes, Gustavo Nogueira, João Almeida, Marcelo Liochi e Eduardo Standerski embarcaram em uma aventura. Navegar da praia do Massaguaçú, litoral norte de São Paulo até Paraty, litoral sul do Rio de Janeiro, passando por mais de 100 praias e de quebra conhecer e dividir experiências com a população ribeirinha das regiões.

Os aventureiros documentaram todas as praias da costa e das ilhas, entre o litoral paulista e fluminense. No total foram 11 etapas, realizadas em finais de semanas distintos, contando com dias de sol e mar calmo para captação das imagens e segurança dos participantes.
Mais do que viver bons momentos e divulgar as belezas do litoral brasileiro, a questão ambiental também foi uma das principais bandeiras da Expedição Massaguaty:

“A expedição serviu de exemplo para que mais pessoas possam aproveitar as belezas do litoral, de forma sustentável e segura”, comenta o publicitário Gustavo Nogueira, um dos idealizadores do projeto.

A expedição começou em junho de 2010 e terminou no mês passado em Paraty com uma bem-vinda recepção com a presença do velejador Amyr Klink.

Superando os obstáculos

Entre os inúmeros desafios que os cinco amigos tiveram o pior deles e também o mais esperado foi cruzar a Ponta da Joatinga.

Após remar por mais de 200 quilômetros entre a praia de Massaguaçu, em Caraguatatuba (SP), e Paraty, captando belíssimas imagens, conhecendo a cultura caiçara e registrando encantos e problemas de uma costa abençoada, Carlos, Gustavo, João, Marcelo e Eduardo chegaram ao temido trecho.

Apesar do perigo e de todos os contos verídicos de embarcações que naufragaram na região entre as Pontas Negra e da Joatinga, desta vez, Iemanjá (rainha do mar) colaborou com os aventureiros. Os caiaques cruzaram o trecho passando a poucos metros das pedras sem problemas:

“Pescadores diziam que éramos loucos em atravessar esta região remando, mas para chegar a Paraty, tínhamos que passar por lá. Temos que agradecer aos deuses do mar, pois pegamos um dia lindo e sem incidentes”, comenta o jornalista João Almeida, um dos integrantes do Massaguaty.

O maior desafio da Expedição aconteceu um dia antes de cruzarem a Joatinga, na também perigosa Ponta Negra. Os remadores seguiam rumo a praia de Martim de Sá, em Caraguatatuba, quando foram surpreendidos por uma tempestade forte e repentina, com ventos de cerca de 30 nós, obrigando-os a acamparem na comunidade da praia de Ponta Negra, onde vivem cerca de 60 famílias de pescadores:

“Passamos um grande susto com a rajada de vento e chuva, mas logo conseguimos desembarcar em segurança e fomos recepcionados por uma amável comunidade de caiçaras que vivem quase isolados, em um pequeno paraíso”, conta Eduardo Standerski, especialista em informática e integrante da expedição.

Fotos: Expedição Massaguaty

Bruna Sales para Bombarco
Foto: Divulgação
Massaguaty