Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Jorge Valdes, o homem da Brunswick no Brasil

Blog

Jorge Valdes, o homem da Brunswick no Brasil

Manutenção de Equipamentos 19/12/2012
Compartilhar

Aos 36 anos de idade, Jorge Valdes acredita estar encarando o maior desafio de sua carreira até o momento. Depois de trabalhar como diretor de Desenvolvimento de Negócios na América Latina, na expansão da presença do Brunswick Boat Group no Brasil e na Argentina, o mexicano assumiu, em outubro de 2011, o posto de Diretor Geral da Brunswick Boat Group - Brasil.

Há quase dez anos trabalhando na Brunscwick, Valdes é formado em engenharia mecânica pelo Instituto Tecnológico e de Estudos Superiores de Monterrey, mas se especializou em Administração, tendo quatro MBAs, um da Universidade de Administração de Roterdã, um da Universidade da Carolina do Norte e dois do Tecnológico de Monterrey.

O novo cargo vem no momento em que o estaleiro americano inicia a produção de lanchas Sea Ray e Bayliner no Brasil, com uma fábrica instalada em Joinville, Santa Catarina. Valdes acredita ter sido escolhido para o trabalho no Brasil graças a seu desempenho como diretor de Desenvolvimento de Negócios na América Latina, cargo que ocupou por quase quatro anos.

Sobre adaptação ao Brasil, Valdes que é de Monterrey, maior cidade do estado mexicano de Nuevo León, afirma que tudo está correndo bem e que a mudança está sendo muito boa para a família. O administrador é casado e tem quatro filhos, nos quais ele a esposa Cecília estão tentando plantar o gosto pela vela. O próprio Valdes não é muito ligado aos esportes náuticos, mas revela que pratica ski aquático e wakeboard em lagos, na terra natal.

Com a família no Brasil desde fevereiro de 2012, o mexicano já fala português perfeitamente, revelando apenas no sotaque não ser daqui. Valdes acredita que deve continuar no país por mais três ou cinco anos, antes de partir para seu novo desafio profissional dentro Brunswick.

 

Brunswick no Brasil

Inicialmente, os planos são de que a produção brasileira das lanchas Bayliner e Sea Ray atenda a demanda interna. Mas no futuro, Valdes e a direção do Brusnwick Boat Group espera que ela se expanda para atender também os países vizinhos do Brasil.

No que diz respeito à mão de obra e matérias-primas, o objetivo é privilegiar, tanto quanto possível, pessoas e produtos nacionais. Valdes comentou, durante a inauguração da fábrica em Joinville, que foi uma agradável surpresa encontrar mão de obra tão bem qualificada na região. E os funcionários da fábrica também estão sendo acompanhados pelos especialistas vindo dos Estados Unidos, para aperfeiçoarem a produção. Espera-se que o número de materiais brasileiros utilizados chegue a 70% do total.

 

Marília Passos para Bombarco