Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Motor de popa, centro, diesel ou gasolina

Blog

Motor de popa, centro, diesel ou gasolina

Manutenção de Equipamentos 27/08/2015
Compartilhar

Tamanho e utilidade do barco são as características para definir o motor mais indicado. No entanto, é bom saber que os custos de aquisição de um motor a diesel e de manutenção são bem superiores aos do motor a gasolina, mas com duas principais vantagens: maior durabilidade, aproximadamente o dobro da vida útil do motor a gasolina e menor custo de operação, em função do consumo de combustível – o motor a diesel costuma consumir cerca de 30% menos.

Já os motores de popa a gasolina têm menor custo de aquisição e de manutenção. O consumo do combustível pode até ser maior, mas, para lanchas de pesca e passeio e para percorrer pequenos trajetos, o barco estará mais bem servido pelo motor a gasolina que, em geral, oferece maior potência.

A indústria náutica usa a tecnologia a favor do tipo de embarcação. As lanchas esportivas de até 26 pés utilizam os motores de popa, que são instalados fora do barco, sendo assim o cockpit fica mais livre para acomodar os passageiros.

Segundo Edson Hoçoya, chefe da Assistência técnica da Yamaha Náutica, os motores de popa a gasolina são mais leves: “O uso do diesel para motores pequenos não compensa pelo alto custo da tecnologia. Além disso, o motor de popa tem melhor desempenho e manutenção mais fácil e rápida, já que fica para fora do barco”, explicou.

Até hoje os popa são apenas a gasolina. No entanto, já existe algo novo aparecendo no mercado internacional. É um projeto da Mercury Racing para a marinha americana para a construção de um motor de popa OptiMax de dois tempos para funcionar com combustível diesel. Em função da iniciativa do Departamento de Defesa dos Estados Unidos para eliminar a gasolina por razões de segurança.

Nas lanchas de passeio de 24 a 32 pés uma boa opção é o motor de centro-rabeta. É o mais usado pela vantagem da motorização a diesel. Também deixa o casco mais estável, por não concentrar o peso do motor na parte de trás, mas apresentam desvantagem no calado e na manutenção.

Nos barcos maiores, acima de 40 pés, com exceção das lanchas esportivas que prezam pela velocidade, a escolha deve ser pelo diesel, já que motores a gasolina exigiriam tanques bem maiores para garantir a mesma autonomia. Lembrando que são mais caros, mais pesados e precisam de mais potência para alcançar à velocidade de um a gasolina.

De acordo com Luis Felipe Mello, engenheiro de Aplicação da Volvo Penta, se o uso da embarcação for mais constante, para transporte de passageiros, por exemplo, o motor a diesel é mais compensador, justamente pela maior durabilidade, menor custo do combustível e robustez: “Como o custo de operação é sensivelmente menor com o uso do motor a diesel, o valor mais alto pela aquisição começa a ser compensador para quem usa muito o barco.” Segundo Osamu Yamamoto, da assistência técnica autorizada Yamamoto Boat, os prazos de manutenção indicados pelos fabricantes para motores a diesel ou a gasolina são os mesmos (a cada 100 horas de uso), mas o custo pode ser de até 100% mais caro nos motores a diesel:

“Além disso, dependendo do tempo de uso, o motor a diesel perde em conforto. Pode soltar um pouco de fumaça, vibrar e fazer barulho”, explica.

> Encontre empresas especializadas em motores para barco no Guia de Empresas Bombarco!

> Consulte o preço médio de lanchas na Tabela Bombarco



Redação Bombarco
Foto: Divulgação