Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Nelson Ilha conta sobre o dia em que navegou sobre óleo puro

Blog

Nelson Ilha conta sobre o dia em que navegou sobre óleo puro

Manutenção de Equipamentos 05/05/2010
Compartilhar

Recentemente vimos e ouvimos todos os dias, os esforços da British Petroleum (BP), responsável pelo derramamento de óleo no Golfo do México, para conter o vazamento causado pela explosão da plataforma "Deepwater Horizon", no dia 20 de abril deste ano.

Esse terrível episódio fez o velejador Nelson Ilha recordar o dia, ou melhor, a noite em que navegou em óleo puro. Confira, abaixo, a história exclusiva que Nelson contou para o Bombarco.

Na década de 90 a classe Quarter Tonner era ainda bastante forte no mundo. Em 1990 fomos representar o Brasil no mundial na Espanha com dois barcos, o El Niño do Alain Simon que navegávamos e o Alfa Instrumentos do Breno Chvaicer. No ano seguinte, o campeonato era na Grécia, em Porto Carras e juntamente com Breno, montamos uma campanha para representar o Brasil levando o Alfa Instrumentos. Montamos a tripulação composta por George Nehn, Guilherme Roth, Ralph Hennig, Breno Chvaicer e eu (Nelson Ilha).

O campeonato era em setembro e iniciamos os treinos em março, participando das etapas do campeonato Paulista de oceano. Além das regatas, íamos a São Paulo para treinamentos aos finais de semana.

Em maio estávamos trazendo o barco de Ubatuba depois de um final de semana de regatas, já era noite quando próximo a Ponta das Canas, sentimos forte cheiro de óleo, e os respingos começaram a manchar a vela de proa.

Ao apontarmos a lanterna para a água, não refletiu a luz, pois era puro óleo negro. Abaixamos as velas com o máximo cuidado para não sujar mais do que já havia sujado. Voltamos a motor para o clube. Tivemos muito cuidado para não produzir faíscas, pois navegávamos em puro óleo.

Como era noite escura, não havia forma de saber a extensão da mancha ou se havia algum lugar aonde não houvesse óleo no caminho. Na manhã seguinte soubemos através da imprensa que o vazamento vinha de um navio tanque chamado Penélope (veja, no link, dados de vazamentos históricos no Litoral Norte do Estado de S. Paulo - http://www.cetesb.sp.gov.br/Emergencia/artigos/artigos/artigo.pdf).

Acompanhamos pela imprensa o enorme esforço das prefeituras de São Sebastião, Ilhabela e arredores para conter e depois para retirar o óleo das praias. Lembro-me que houve bastante dano à fauna também, especialmente as aves marinhas. O barco tinha seguro que foi acionado, soubemos que o seguro acionou a Petrobras para recuperar seu prejuízo.

O barco foi repintado, trocamos as escotas sujas pelo óleo e tivemos que repor a gênoa. Em junho o barco seguiu para a Itália, mas esta é outra historia.

Nelson Ilha – velejador e juiz internacional da ISAF.

Vanessa Xavier
Da Agência Casa da Notícia, para Bombarco