Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Relato de Marcela Thyse, uma mulher que ama o mar

Blog

Relato de Marcela Thyse, uma mulher que ama o mar

Manutenção de Equipamentos 08/03/2010
Compartilhar

Em homenagem ao dia internacional da mulher. Hoje, o Bombarco publica o depoimento de uma jovem mulher, apaixonada pela vida marinha, praticante de mergulho e surfe.
Marcela Thyse, 22 anos, jornalista, traz um relato bonito e interessante da experiência de mergulhar amadoramente.
Se você é mulher, amante do mar e da vida em contato com a natureza, vai curtir bastante este artigo.Caso contrário indique a leitura às mulheres que te cercam.
Feliz dia da mulher! Boa leitura!


Mergulhos da minha vida

Costumo dizer que esportes praticados no mar não são apenas atividade física, mas estilo de vida. O mar é apaixonante e totalmente diferente da vida na terra. Desde pequena sou fascinada por ele. Aprendi a nadar com quatro anos. Quando tinha seis fui para Porto Seguro, na Bahia, e mergulhei em alto mar, tive a experiência inesquecível de conhecer de perto e pegar uma estrela do mar e um polvo.

Aos 11 anos estive em Cancun, no México. Para mim, até o momento, foi o lugar mais belo que já mergulhei. Com água no joelho é possível avistar peixes, corais e algas pela superfície. Com máscara a sensação é impressionante. As cores são muito vivas e vibrantes e, como são muitos peixes e grandes, eles nadam com os mergulhadores e ficam fazendo cócegas ao passar pelas pernas com a maior naturalidade.
Não só mergulhar com os peixes, na cidade também há locais permitidos para nadar com golfinhos e tubarões lixas. Como eu ainda era pequena e a prática de mergulho exige técnicas e conhecimento, meus pais não me deixaram efetivar a minha idéia de mergulhar com o mais temido predador do mar. Cancun apresenta ótimas opções para mergulho e com um mar azul-turquesa fica mais fácil visualizar as belezas do oceano.

No meu mais recente mergulho, durante o Carnaval de 2010, em Ilhabela (SP), atravessei nadando da Praia das Pedras Miúdas para a Ilha das Cabras, ao sul da ilha (distância aproximada de 200m). Por ser protegido pelo Santuário Ecológico, protegido por lei da caça e da pesca submarina, o local garante a diversidade da fauna e da flora marítima costeira, o que torna perfeito para os amantes do mergulho. Devido à correnteza, a prática tornou-se mais cansativa, mas mesmo assim foi possível admirar lulas, peixes, algas e tartarugas amigáveis que permitiam nadar lado a lado.


Para a prática de mergulho é preciso aprender a avaliar as condições do mar, como correnteza e visibilidade. Além de ter um bom condicionamento físico e técnicas de apnéia. Caso seja mergulhador amador é sempre bom estar com um acompanhante ou avisar para alguém na praia (salva-vidas) ficar de olho em você.
Aproveite as belezas naturais do Brasil e do mundo!
O mar traz sensações diferentes das vividas em terra.


Um abraço,
Marcela Thyse