Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Rolex Ilhabela Sailing Week: Aposentadoria do Touché abre vaga para novo favorito da classe ORC

Blog

Rolex Ilhabela Sailing Week: Aposentadoria do Touché abre vaga para novo favorito da classe ORC

Manutenção de Equipamentos 03/07/2013
Compartilhar

Nas últimas três edições da Rolex Ilhabela Sailing Week, o veleiro Touché, um Botin & Carkeek de 46 pés sob o comando de Ernesto Breda, dominou a classificação geral da classe ORC. Mas com a aposentadoria da embarcação, que deixou as competições brasileiras em 2012, depois de conquistar o título da Copa Suzuki Jimny, também disputada em Ilhabela, outros veleiros que competem na ORC ganham uma chance a vaga de favorito da classe.

Alguns destaques são o Angela Star VI, um Grand Soleil 46, e o Zeus, um Beneteau Firt 40.7, que ficaram em segundo na ORC 500 e em primeiro na ORC 600, respectivamente, na Semana de Vela de Ilhabela em 2012. Mas também figuram como boas apostas para o pódio deste ano o Orson, de Carlos Eduardo Souza e Silva, e o Chroma, de Luiz Gustavo de Crecenzo.

O Orson, um Malbec 360, é praticamente um barco da casa, já que seu comandante é também diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela. Em 2012, o veleiro conquistou o segundo lugar na Copa Suzuki Jimny, e o quinto na ORC 600 da RISW. Na Copa Suzuki Jimny 2013, o Orson aparece em terceiro lugar após duas etapas, o segundo lugar é do Chroma.

Crecenzo está bastante otimista para esta temporada da Rolex Ilhabela Sailing Week, especialmente porque a equipe vem treinando forte desde dezembro de 2012 e está com um novo tático, o experiente Alexandre Paradeda, que tem entre os mais recentes títulos o Campeonato Gaúcho de Snipe. “A nossa expectativa é ficar entre os três primeiro na ORC 500 e na ORC Geral,” comentou o comandante do Chroma, que, em 2012, ficou em quinto na ORC 500.

O velejador também comentou que é uma pena não ter o Touché correndo a Semana de Vela este, pois seria ideal poder medir o crescimento da equipe do Chroma comparando seu desempenho com o barco que dominou a competição nos últimos anos.

Divisões

Por ser uma classe na qual competem barcos de diferentes modelos e tamanhos, a ORC precisa de rating, ou seja, uma fórmula que calcula o resultado das regatas, levando em consideração as diferenças técnicas dos veleiros. Para garantir um resultado justo, a classe também tem divisões, que são a ORC 500, ORC 600, ORC 650 e ORC 700.

É considerado o tempo em segundos que o barco deve percorrer uma milha náutica (1.852km) para se determinar as divisões. Por exemplo, um barco da Classe ORC 500, com GPH menor ou igual a 590, deve cumprir a distância de uma milha em até 590 segundos.

  • ORC 500 - GPH ≤ 590
  • ORC 600 - GPH > 590 e GPH ≤ 650
  • ORC 650 - GPH > 650 e GPH ≤ 690 e com LOA ≥ 29 pés (8,84 m)
  • ORC 700 - Todos os barcos com LOA < 29 pés (8,84 m) ou GPH > 690


Redação Bombarco
Fotos: Bruno Cocozza/Bombarco