Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Como identificar uma boa marina

Blog

Como identificar uma boa marina

Mercado 28/12/2009
Compartilhar

Uma das preocupações de quem pensa em comprar um barco ou acabou adquirir uma embarcação é como e onde guardá-la. Para quem não tem um espaço, atualmente, há inúmeras opções de marinas ou garagens náuticas.

Muitos destes locais oferecem diversas facilidades aos usuários, como sistemas cada vez mais modernos para a retirada do barco da água, vagas secas e molhadas, segurança e serviços de manutenção e limpeza. Algumas até possuem opções de lazer para a família, com piscinas e restaurantes.

Atualmente, a oferta no mercado é variada, e identificar e escolher uma boa marina não é uma tarefa simples.

Veja as dicas do Bombarco que irão ajudar a identificar uma boa marina:

Analise a localização da marina, que deve estar de acordo com a necessidade do seu barco

- A marina não deve ser analisada somente pelo preço por pé, e sim pelos serviços agregados, como a disponibilização de consertos e de profissionais, mecânicos e marinheiros;

- O valor da mensalidade é sempre cobrado pelo tamanho da embarcação, medida em pés. Geralmente, os contratos de longa duração (seis meses ou mais) têm desconto;

- Analise a localização da marina. O local deve estar de acordo com as necessidades da sua embarcação. Visitar a marina em algumas fases de maré e lua também é importante para verificar se as marolas irão dificultar a retirada das embarcações na água;

- Verifique sempre o sistema para a retirada do barco da água (travel lift, rampas, tratores gafanhotos, etc.) e os serviços de limpeza e também o atendimento. A forma como a marina é cuidada é o “espelho” de como seu barco será tratado;

- A existência de um píer ajuda no embarque e no recolhimento da embarcação, caso a marina fique em lugar de mar mais agitado.

- Observe também a existência de barco resgate, sempre abastecido e revisado, para o socorro e emergências;

- Disponibilidade de vagas para atracamento temporário (poitas) e botes para levá-lo e trazê-lo da embarcação;

- Nas vagas secas, o espaço ao redor deve ser suficiente para que não ocorram batidas. Assim os marinheiros consigam trabalhar livremente, sem a necessidade de manobras;

- Consulte sempre o histórico do quadro de marinheiros e também a experiência e registro deles;

- Verifique os serviços oferecidos pela marina, como limpeza do casco, adoçar o motor, lavagem do barco. Os pequenos reparos, como polimento, conserto de bombas, carga de baterias, troca de cabos devem ser sempre realizados por marinheiros e outros profissionais especializados;

- Observe também a informatização do local para ter um melhor controle;

- Converse antes com pelo menos três pessoas e obtenha referências da marina;

- Hoje, as marinas não são somente um espaço para a embarcação. Há locais que disponibilizam de piscinas, restaurantes, bares e até cursos para os navegantes.

 

Thassia Ohphata
Fotos: Marcio Ishihara