Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Profissão Marinheiro

Blog

Profissão Marinheiro

Mercado 06/12/2010
Compartilhar

“Ô, marinheiro, marinheiro, marinheiro só. Ô, quem te ensinou a nadar? Marinheiro só. Ou foi o tombo do navio, marinheiro só, ou foi o balanço do mar. Marinheiro só”. A música de Caetano Veloso já fez muito sucesso na década de 70. E hoje, 30 anos depois, a profissão de marinheiro volta a ser protagonista da história. Não como letra de música, mas como uma profissão que, nos últimos anos, cresce junto ao bomm do mercado náutico brasileiro.

Em alusão ao Dia do Marinheiro, comemorado no dia 13 de dezembro, entrevistamos Fábio Araújo Silva, capitão e marinheiro particular, um dos muitos comandantes de embarcações que acompanham de perto o aumento dos profissionais no mercado e lutam por melhores condições trabalhistas.

Há 12 anos no segmento, Silva começou trabalhando nas marinas como tratorista e responsável pela manutenção de diversas embarcações. Anos depois recebeu a proposta de um empresário para embarcar na aventura de ser marinheiro. Fábio foi atrás de cursos e tornou-se marinheiro particular. Hoje atua em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, como marinheiro particular de uma lancha 440 Full, de 44 pés.

Confira, a seguir, a entrevista exclusiva desse experiente marinheiro para o Bombarco.

Bombarco (BB) - Como é ser um marinheiro? Descreva a função do marinheiro além de pilotar uma embarcação.
Fábio Silva (FS) - O mercado náutico esta cada vez mais exigente. Há alguns anos, bastava ter conhecimento do mar e saber pilotar a embarcação para ser marinheiro. Hoje em dia, a expectativa e as cobranças para o profissional marinheiro estão muito maiores. Temos que saber administrar tudo na embarcação. Desde controle de vencimentos e revisões até limpeza e manutenção. No mar, conhecimento básico de mecânica, elétrica, metereologia, primeiros socorros, atendimento a bordo entre outros. Além do básico que seria o conhecimento e o domínio na condução da embarcação.   

BB - Com o crescimento do mercado os marinheiros também precisam se atualizar e acompanhar as mudanças tecnológicas. Você concorda? Quais a dicas para um melhor desempenho dos profissionais?
FS - Sim, com certeza precisamos nos atualizar constantemente. O que é lançamento hoje, amanhã já está saindo de linha. A dica para os profissionais da área é procurar os fabricantes e fornecedores de diversos equipamentos de bordo (motores, geradores, equipamentos de navegação, estaleiros etc.) para colher informações sobre palestras e cursos a fim de manter-se sempre atualizado.

BB - Como avalia o mercado náutico atualmente? O que ainda pode melhorar para os profissionais que comandam as embarcações?
FS - O mercado náutico brasileiro está em pleno crescimento, proporcionando diversas oportunidades de embarcações em diferentes níveis financeiros e, com isso, aumentando também a procura por profissionais da área. O que deveria melhorar para nós marinheiros seria a regularização da profissão de marinheiro particular, que ainda hoje é considerado amador ou doméstico. O que é totalmente equivocado, pois nós somos contratados para comandar uma embarcação e realizar a manutenção, o que considero um trabalho para profissionais com bastante experiência. Mas, para isso acontecer dependemos dos políticos e da Marinha do Brasil. Vamos continuar com esperança nesse sentido, pois não temos muito mais o que fazer além de lutar pela regularização da profissão.

BB - Como faço para me tornar um marinheiro particular?
FS - Como em todo segmento tudo começa com preparo. O ideal é que inicie como ajudante de marinheiro e participe de cursos e palestras. Ganhar conhecimento e experiência no mar para, depois de um tempo, procurar uma oportunidade de assumir uma pequena embarcação.  

BB - No segmento náutico de lazer os marinheiros são bem reconhecidos?
FS - Salvo algumas exceções, os marinheiros ainda são pouco reconhecidos. Tanto profissionalmente quanto financeiramente.

BB - Há um aumento no número de profissionais marinheiros atualmente?
FS - Sim, com o crescimento do segmento náutico no Brasil a procura por profissionais marinheiros aumentou nos últimos anos.

BB – Hoje em dia há grande preocupação com o meio ambiente. Fazer a manutenção periódica do barco ajuda na preservação ambiental. Como ela deve ser feita?
FS - A preocupação com o meio ambiente existe, porém ainda não é a ideal. A manutenção periódica, sem dúvida, ajuda em todos os sentidos, inclusive no ambiental. O profissional marinheiro é o responsável pela manutenção da embarcação. A manutenção deve ser feita de forma preventiva, uma das formas é a realização de um check list mensal, onde são testados e verificados todos os itens de bordo, diminuindo, com isso, as surpresas desagradáveis na hora da utilização da embarcação.

BB - Existem táticas de pilotagem que fazem o barco economizar? Quais são?
FS - Fazer a navegação no regime de cruzeiro (cerca de 20% abaixo do giro máximo do motor) ajuda tanto a economizar combustível, como aumenta a vida útil dos motores, além de proporcionar maior conforto e segurança aos passageiros.

Bruna Sales para Bombarco