Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Santa Catarina é o principal polo náutico brasileiro

Blog

Santa Catarina é o principal polo náutico brasileiro

Mercado 27/05/2011
Compartilhar

O Sul do País tem sido a região preferida dos estaleiros internacionais para a instalação das plantas fabris no Brasil e mola propulsora da expansão dos estaleiros nacionais. Diversas marcas como Azimut, Schaefer Yachts, Fibrafort entre outros, concentram-se principalmente nas cidades de Biguaçu e Palhoça, na Grande Florianópolis, e em Itajaí.

O principal motivo desse movimento tem sido os incentivos fiscais do governo do Estado de Santa Catarina, que há cerca de dois anos dispõe dos programas Pró-Emprego, que dá direito a taxas tributárias especiais para as empresas que se comprometem com a geração de emprego qualificada e, do Pró-Náutica, que, oferece benefício fiscal estadual equiparado ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de 7% do Rio de Janeiro. Anteriormente o ICMS de Santa Catariana era de 25%.

O estaleiro Schaefer Yachts se instalou na cidade de Palhoça em 2000, depois que Márcio Schaefer, presidente da marca, viu-se obrigado a procurar novas instalações – as atividades do estaleiro começaram oficialmente em 1992, projetando os primeiros modelos da linha Phantom: F6 e F240. A localidade da empresa foi escolhida não só porque Florianópolis é a cidade natal do empresário, mas também por ser propícia para a atividade náutica:

“Em Santa Catarina, o segmento náutico cresce a cada dia, incentivando os estaleiros nacionais a evoluírem e expandir seus negócios, além de atrair novos empreendimentos internacionais”, afirma Márcio Schaefer.

A expansão do mercado na região fez com que o estaleiro construísse o seu próprio polo náutico. No Estado são mais de três mil trabalhadores no setor, dos quais a Schaefer emprega 650:

“Somos um formador de mão de obra especializada no segmento, pois contamos com todo o processo produtivo de uma embarcação: desenvolvimento, laminação, montagem, marcenaria, estofaria, parte elétrica, mecânica, o que faz a linha Phantom da Schaefer a única de luxo 100% montada em território nacional”, explica o presidente da Schaefer.

Outro estaleiro que colhe os frutos do mercado náutico catarinense é a marca italiana Azimut, que desde agosto do ano passado passou a operar na cidade de Itajaí. O local escolhido tem posição geográfica privilegiada, infraestrutura portuária moderna, além de possuir, também, boa estrutura rodoviária e aérea, e abriga mais de três milhões de catarinenses.

Durante a coletiva de lançamento do estaleiro no Brasil, realizada em julho do ano passado, o Secretário Municipal de Desenvolvimento Emprego e Renda de Itajaí, Clayton Batschauer, destacou a implantação do polo náutico Azimut como incentivo e incremento na economia local, atração de novas empresas do mesmo setor e formação de mão de obra especializada.

O maior grupo privado de iates de luxo do mundo investiu 80 milhões de euros (180 milhões de reais), para as primeiras instalações. Mas, a marca prevê ainda o investimento de R$ 200 milhões nos próximos cinco anos e a geração de mais de mil empregos diretos.

No final do ano, termina a primeira fase da construção de uma megaestrutura de 200 mil metros quadrados, que abrigará a fábrica e outros serviços de apoio e lazer. Segundo o CEO da companhia, Luca Morando, com todas as etapas em funcionamento, a previsão é produzir anualmente cerca de cem iates de luxo para atender o público brasileiro.

Mercado de luxo

O crescimento do interesse brasileiro no mercado de luxo nos últimos anos também tem incentivado, e muito, a vinda de grandes estaleiros para o Brasil. O setor no País (envolvendo vários tipos de produtos) cresce em média 20% ao ano, com isso além do aumento do número de consumidores há aumento de demanda por barcos. Durante o Rio Boat Show ficou evidente tal situação. O estaleiro Schaefer Yachts teve toda a produção da lancha Phantom 600, de 60 pés, encomendada. A embarcação tem valor em torno de R$ 5 milhões, e é a primeira lancha com comando 100% digital do País:

“No último Rio Boat Show, lançamos a Phantom 600, que o mercado aguardava há mais de dois anos, e temos toda a produção do ano encomendada. E em 2012 lançaremos a Phantom 800, de 80 pés, que já é uma demanda. A Schaefer hoje produz cerca de 280 barcos por ano, com modelos que variam de 26 a 60 pés. Estamos no mesmo patamar de qualidade de qualquer estaleiro de luxo do mundo”, garante Márcio Schaefer.

Vale lembrar que, hoje, Santa Catarina abriga 25 empresas do segmento náutico instaladas em todo o Estado.

Bruna Sales para Bombarco
Foto: Divulgação