Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Segurança no barco: Fique atento às principais infrações cometidas por navegadores

Blog

Segurança no barco: Fique atento às principais infrações cometidas por navegadores

Mercado 04/02/2014
Compartilhar

Todos os anos, o número de lanchas e jet skis na água aumenta durante o Verão. Infelizmente, aumenta também o número de notícias de acidentes envolvendo embarcações. Para orientar os navegadores e prevenir esses acidentes, além de punir os infratores, a Marinha do Brasil realiza a Operação Verão, durante a qual intensifica a fiscalização das embarcações.

"O objetivo da Operação Verão é prevenir os acidentes e salvaguardar a vida humana no mar, principalmente na orla marítima, no período de maior tráfego de embarcações de esporte e recreio e concentração de banhistas," afirma o Capitão-de-Mar-e-Guerra Fernando Ranauro Cozzolino, da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro.

Nessas fiscalizações são verificados aspectos relacionados à salvaguarda da vida humana no mar, como:
- Habilitação dos condutores;

- Documentação da embarcação;

- Material de salvatagem;

- Extintores de incêndio;

- Luzes de navegação;

- Lotação e estado da embarcação;

- Cumprimento das normas de segurança por parte dos seus condutores – como o respeito aos limites impostos para navegação, de modo a resguardar a integridade física dos banhistas.

Infrações

Constitui infração às regras do tráfego aquaviário, o não cumprimento de qualquer preceito estabelecido no Regulamento de Segurança do Tráfego Aquaviário em Águas sob Jurisdição Nacional (RLESTA), nas normas complementares emitidas pela Autoridade Marítima e em atos ou resoluções internacionais ratificados pelo Brasil.

As transgressões mais comuns listadas pela Marinha do Brasil são:
- Falta de habilitação do condutor;

- Ausência de registro da embarcação;

- Falta de coletes salva-vidas correspondente ao número de tripulantes;

- Seguro obrigatório vencido.

No primeiro mês da Operação Verão, entre 14 de dezembro e 15 de janeiro, a Capitania dos Portos de Pernambuco, notificou 103 embarcações e realizou cinco apreensões. No estado estão inscritas 6.533 embarcações de esporte e recreio e 1.882 jet skis.

Na última temporada foram inspecionadas 2.765 embarcações, sendo 237 notificadas; 23 apreendidas. A maioria das infrações envolvia motos aquáticas conduzidas por pessoas não habilitadas e pessoas menores de idade.

No Rio de Janeiro, a Capitania dos Portos abordou 11.121 embarcações na Operação Verão 2012-13, das quais 1.812 apresentavam irregularidades e 103 foram apreendidas.

Penalidades

A Marinha do Brasil ressalta que o principal caráter da Operação Verão é preventivo, mas pode aplicar punições aos infratores como:

- Multa;
O valor pode varia de R$ 40,00 a R$ 3.600,00 .

- Suspensão do certificado de habilitação (até 12 meses);

- Cancelamento do certificado de habilitação.

As pessoas notificadas têm até oito dias úteis para apresentar sua defesa na organização militar, momento em que será julgada sua multa de acordo com o tipo de infração. “Cada caso é julgado por um servidor conhecedor da Norma da Autoridade Marítima e capaz de realizar o julgamento da infração”, afirma a Primeiro-Tenente Andressa Braun, da Capitania dos Portos de Santa Catarina.

“Não há como precisar valores já que há atenuantes, a defesa do infrator, entre outros pontos que se têm em conta no momento de estimar a multa. Por exemplo, se o proprietário da embarcação for parado por uma equipe nossa sem coletes salva-vidas suficientes de acordo com o número de passageiros do documento da embarcação e, no entanto, se ele apresentar  aqui na Capitania defesa e os coletes, a multa será menor do que caso ele não tivesse providenciado a correção da infração,” explica a oficial.

Dicas de segurança

Para evitar problemas com a Marinha e, principalmente, garantir uma navegação segura para você, seus tripulantes, outros barcos e os banhistas, fique atento a algumas importantes regras estabelecidas:

- Mantenha a sua documentação e a da sua embarcação em ordem;

- Equipe o barco com o material  de salvatagem e contra incêndio apropriado para seus tripulantes e embarcação;

- Respeite às áreas de navegação estabelecidas para barcos, jet skis, veleiros, prática de esportes náuticos e banhistas.

A Associação Náutica Catarinense para o Brasil (Acatmar) apoia a ação da Marinha e Leandro “Mané” Ferrari, presidente da associação, acredita que “ações conjuntas, unindo nossa entidade, a Capitania dos Portos e a Marinha, entre outros órgãos, são essenciais para a conscientização de todos, fazendo do mar um ambiente seguro para todos”.

Leia mais:
Simpósio de Segurança do Navegador Amador: Dia de Mar é destaque da programação

Curta a página do Bombarco no Facebook e fique por dentro de todas as novidades do mercado náutico.

Marília Passos para Bombarco
Foto: Reprodução/Marinha do Brasil