Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Sistema IPS (Inboard Performance System)

Blog

Sistema IPS (Inboard Performance System)

Mercado 27/10/2009
Compartilhar

Não há dúvidas de que o sistema IPS (Inboard Performance System), da Volvo Penta, mudou a indústria náutica e criou novas condições para os barcos que até então eram equipados com o tradicional sistema de eixo pé-de-galinha.

O IPS é o primeiro sistema de pod drives do mundo. As rabetas ficam no fundo do casco e podem girar de forma independente, diferente do que ocorre nos pés-de-galinha. Nesse sistema, as rabetas são instaladas no espalho de popa e o motor é ligado ao hélice por um eixo, utilizando uma caixa de reversão.

No sistema da Volvo, as hélices estão posicionadas na frente de todo o conjunto. Com isso, recebem o fluxo de água sem as turbulências causadas pelo próprio corpo. O resultado é um melhor desempenho na performance geral do barco e também mais espaço a bordo.

No IPS, o eixo fixo é substituído por uma rabeta móvel. Com isso, há uma sensível diminuição do barulho do motor, já que o mesmo fica submerso. Graças aos enormes anéis de borracha em volta do buraco no fundo do casco, por onde passa e encaixa o sistema de propulsão, as vibrações também são reduzidas.

As manobras do barco também são facilitadas, principalmente em baixas velocidades, devido ao sistema inteiro virar nas mudanças de rumo. Ou seja, barcos grandes ganham reações de pequenas lanchas, com curvas acentuadas e reações imediatas no volante, como ocorre num carro.

A localização frontal dos hélices, estrategicamente expostas, protegem melhor a embarcação. Como o eixo que une o motor ao sistema de propulsão é previsto para quebrar em caso de impacto dos hélices, o casco é resguardado, que permanece intacto.

O sistema também acompanha um joystick que facilita a aproximação e a docagem do barco, e permite manobrar a embarcação em qualquer direção – para o lado, na diagonal, frente, para trás ou girar.


Instalação

O sistema foi desenvolvido e fabricado como um sistema completo: motor (inclui-se a unidade de propulsão IPS), caixa de redução, hélices, sistemas de admissão e descarga, direção e comando completo. A instalação do IPS é simples. Segundo o fabricante, testes mostraram que a redução de instalação é superior a 50%.  

O sistema pode se instalado de várias maneiras, como um sistema compacto ou como um eixo cardan, dando oportunidades para diferentes projetos de barcos. É também sempre instalado em uma configuração para dois motores ou mais.

Um plug de montagem especial está integrado no casco. A unidade de propulsão é levantada por baixo do casco e acoplada com um anel de vedação de borracha. Esse é posicionado e fixado com parafusos. De acordo com a Volvo, não é necessário o alinhamento. A direção e comando dos instrumentos são ligados de forma simples.

Conforme o fabricante, as manutenções preventivas da linha IPS consistem somente nos itens da manutenção convencional: troca de ânodo e uma inspeção visual. O óleo e filtro na unidade desse sistema de propulsão são substituídos a cada dois anos ou com 400 horas. A instalação toda integrada não requer necessidade de ajuste de peças e o diagnóstico de falhas é realizado por qualquer revendedor autorizado da marca.

Novos modelos

Lançado em 2005, o sistema da Volvo chegou em maio de 2009, na sua 10.000ª unidade. Atualmente, o IPS pode ser encontrado em mais de 250 modelos de barcos de estaleiros de todo mundo e é tido como o principal avanço para a empresa desde o lançamento da rabeta Aquamatic em 1959.

A empresa acaba de lançar os modelos IPS 800 e 900, apresentados na 12ª edição do São Paulo Boat Show, realizada em outubro. Esses motores utilizam os mesmos propulsores dos modelos anteriores, IPS 500 e 600.

Os novos modelos também vêm equipados com o Sistema de Posicionamento Dinâmico (DPS), que junto com uma antena receptora de GPS, permite que o barco mantenha a posição, mesmo com vento e ondulações.

O preço médio da parelha do IPS 800 é R$ 715 mil (preço negociado no Boat Show). Já a parelha do IPS 900, a R$ 790 mil (valor na feira).

Informações técnicas


IPS 800
Potência no virabrequim, kW (HP): 441 (600)@2300 RPM
Potência no eixo do hélice, kW (HP): 417 (567)@2300 RPM
Admissão: duplo turbo e compressor
Litragem, l (in3): 10,8 (661)
Número de cilindros: 6 em linha
Rating: 5.5
Escala de hélices: P2-P8
Voltagem: 24V
Peso do motor aproximado: 1.800 quilos.
Aplicação: dois/quatro motores para cascos de planeio
Faixa de velocidade: 28 a 40 nós.

IPS 900
Potência no virabrequim, kW (HP): 515 (700)@2350 RPM
Potência no eixo do hélice, kW (HP): 487 (662)@2350 RPM
Admissão: duplo turbo e compressor
Litragem, l (in3): 10,8 (661)
Número de cilindros: 6 em linha
Rating: 5
Escala de hélices: P2-P8
Voltagem: 24V
Peso do motor aproximado: 1.800 quilos.
Aplicação: dois/quatro motores para cascos de planeio
Faixa de velocidade: 28 a 40 nós.

Thassia Ohphata com informações da Volvo Penta