Sua mensagem foi enviada com sucesso!
HPE 25 – Tecnologia para facilitar a vida dos velejadores

Blog

HPE 25 – Tecnologia para facilitar a vida dos velejadores

Meu Barco 12/04/2012
Compartilhar

Um veleiro de 25 pés ágil, fácil de velejar e que fosse veloz. Esse era o desejo dos velejadores Eduardo Souza Ramos, Felipe Furquim e Luiz Rosefeld quando se uniram para idealizar o HPE 25, o High Performance Equipament, fabricado pelo estaleiro Zonda Boats, em Indaiatuba, São Paulo. O objetivo era desenvolver no Brasil uma classe de barcos onde o principal para se vencer uma regata não fosse o equipamento, e sim a equipe.

Projetado pelo conceituado engenheiro naval Javier Soto Acebal, da Argentina, o modelo alia tecnologia nos materiais utilizados na sua concepção com a inovação em diferentes aspectos: como o seu design contemporâneo ou o seu deck limpo e espaçoso. O resultado é um veleiro que atinge velocidade e um bom rendimento em uma regata sem exigir do velejador o condicionamento físico de um jovem atleta e que também pode ser utilizado para um “day-sailer” com a família.

Falando na estrutura do HPE, seu casco é produzido com fibra de vidro e espuma de PVC rígida. Esses itens são colocados em um molde a seco e, em seguida, pressionado para que a resina seja transferida para a cavidade da forma. O resultado desse processo é um laminado com baixa quantidade de resina, e por isso, um barco mais leve, resistente, homogêneo e veloz se comparado com um casco feito com laminação manual.

Já o layout simples e eficiente do deck aliado à praticidade do enrolador da buja faz com que o HPE possa ser facilmente velejado por duas pessoas. Em competições, o limite é de quatro tripulantes.

Falando em regatas, quando o modelo foi projetado a ideia era produzir um veleiro que pudesse constituir rapidamente uma flotilha organizada, estruturada e cuja competição fosse fácil de ser compreendida por quem acompanha. A meta inicial era realizar regatas que eliminassem o sistema de rating – sistema de cálculo utilizado para igualar os competidores de uma prova.

Hoje a classe já pode ser considerada como uma das maiores de barco de oceano ativa no Brasil, com uma flotilha que passa de cinquenta veleiros espalhados em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Goiás. Além disso, faz parte das principais competições do calendário de vela do Brasil, como a Semana de Vela em Ilhabela, e das Copa Mitsubishi e Suzuki Jimny. Na lista dos velejadores que usam o HPE estão Felipe Furquim, Marcelo Christiansen, Breno Chvaicer, Dario Galvão, Roberto Mangabeira entre outros entusiastas da classe. Uma curiosidade sobre essa classe é que várias equipes que participam das competições são formadas por famílias.

Fechando a lista de características do veleiro está a facilidade para rebocá-lo em rodovias, além da quilha retrátil que facilita o processo de colocá-lo e tirá-lo da água.

Sobre a Zonda Boats

Localizada em Indaiatuba, interior de São Paulo, o estaleiro também fabrica os modelos Zonda 42 e Zonda 32. A empresa foca em produzir barcos utilizando o que há de mais moderno em design, manufatura e engenharia. Para isso utiliza no processo de fabricação de seus modelos a aplicação de técnicas de Weight and Balance Engineering e CAD/CAM (computer aided design e computer aided manufacturing), além do uso do processo de infusão.

Confira a ficha técnica do modelo:

Ano de lançamento: 2004
Comprimento: 7,62/2,60 metros
Área vélica: 31,34 m²
Calado máximo: 1,70 metros
Peso sem motor: 1.100 quilos
Capacidade de pessoas durante o dia: Máximo de 360 kg em regata ou 06 pessoas em “Day Sailer”


Juliana Barbosa para Bombarco
Foto: Marco Yamin / Divulgação