Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Notícias

Scheidt e Prada têm estreia complicada na Espanha

05/04/2011
Compartilhar

Robert Scheidt e Bruno Prada tiveram uma estreia difícil nesta segunda-feira, dia 4, na disputa da classe Star do Troféu Princesa Sofia, em Palma de Maiorca, na Espanha.

Com a largada retardada por causa do vento forte e, depois, quebra de equipamento, a dupla conquistou um terceiro e um sexto lugares nas duas regatas realizadas, encerrando o dia em terceiro lugar na classificação geral da classe, com nove pontos perdidos. Os líderes são os ingleses Iain Percy e Andrew Simpson, com dois pontos perdidos, seguidos pelos poloneses Mateusz Kusznierewicz e Dominik Zycki, com oito.

O vento, noroeste, soprou forte nas raias montadas em Palma, chegando a atingir os 30 nós (55,5 km/h). Para diminuir o risco de acidentes e quebra de equipamentos, a comissão de regatas decidiu retardar o início da disputa. Com isso, os barcos, que já estavam na água, tiveram de voltar para terra e aguardar por duas horas antes de nova tentativa de largada, já com ventos médios de 18 nós (33,3 km/h).

O Troféu Princesa Sofia, que reúne as classes olímpicas, é uma etapa da Copa do Mundo da Federação Internacional de Vela (Isaf) e será usada por vários países como seletiva olímpica e preparação para o evento-teste para dos Jogos de Londres, marcado para agosto, em Weymouth.

A competição em Palma de Maiorca segue até o dia 9 de abril. Na classe Star, com 40 tripulações inscritas, serão disputadas 10 regatas na fase classificatória, com o máximo de três provas por dia, e a Medal Race (desde que tenham sido completadas três regatas da fase classificatória). Quando cinco ou mais provas da fase classificatória forem completadas, os velejadores terão direito ao descarte do pior resultado.

Classificação geral após duas regatas:

1º - Iain Percy e Andrew Simpson, Grã-Bretanha, 2 pontos perdidos (1+1)
2º - Mateusz Kusznierewicz e Dominik Zycki, Polônia, 8 pontos perdidos (5+3)
3º - Robert Scheidt e Bruno Prada, Brasil, 9 pontos perdidos (3+6)
4º - Torben Grael e Marcelo Ferreira, Brasil, 9 pontos perdidos (4+5)
5º Fredrik Loof e Max Salminen, Suécia, 11 pontos perdidos (9+2)

Redação: Bombarco
Fonte: Local Comunicação – www.localcom.com.br
Foto:
Flavio Pilati/ Divulgação