Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Primeiro Barco

5 coisas que todo navegador deve saber

15/01/2015
Compartilhar

Você já está devidamente habilitado como Arrais-Amador e pronto para colocar seu barco na água. Mas antes de embarcar confira nossas dicas e garanta uma navegação mais segura para você, sua família, seu barco e todos que dividem as águas com você.

1. Ler a carta náutica

Conhecer as águas pelas quais está navegando, seja no mar, na represa ou no rio, é essencial para sua segurança. Uma batida em uma pedra pode afundar seu barco e um encontro com um baixio pode acabar com seu motor. Estude bem a carta náutica antes de sair da marina e peça ajuda de marinheiros mais experientes se tiver alguma dúvida. Um curso extra para aprender a ler as cartas náuticas pode ser um bom investimento.

Navegar sem um plano bem estabelecido também é perigoso. Consulte a carta náutica antes de sair em direção a uma das belas ilhas do litoral brasileiro e fique de olho na bússola, GPS, radar e todo equipamento que te ajude a manter o barco no caminho certo.

Não se esqueça de avisar a marina do seu plano de navegação.

2. Respeitar a área de banhistas

Lancheiros, velejadores, surfistas, motonautas e banhistas, todos têm seu espaço no mar e é preciso haver respeito para que todos possam desfrutá-lo. É especialmente importante respeitar a área dos banhistas!

A NORMAN-07 especifica:

b) Considerando como linha base a linha de arrebentação das ondas ou, no caso de lagos e lagoas, onde se inicia o espelho d’água, são estabelecidos os seguintes limites, em áreas com frequência de banhistas:

1) embarcações utilizando propulsão a remo ou à vela poderão trafegar a partir de cem (100) metros da linha base;

2) embarcações de propulsão a motor, reboque de esqui aquático, paraquedas e painéis de publicidade poderão trafegar a partir de duzentos (200) metros da linha base;

3) embarcações de propulsão a motor ou à vela poderão se aproximar da linha base para fundear, caso não haja qualquer dispositivo contrário estabelecido pela autoridade competente. Toda aproximação deverá ser feita perpendicular à linha base e com velocidade não superior a 3 (três) nós, preservando a segurança dos banhistas;


Fique atento!

3. Preparar-se para emergências

Por mais que se planeje, nunca se sabe o que pode acontecer a bordo. Por isso, é preciso subir a bordo preparado para qualquer situação. O kit de primeiros socorros não é obrigatório para todas as embarcações, mas ter um por perto é sempre uma boa ideia.

Noções de primeiros socorros também podem ser muito úteis. Já pensou em fazer um curso?

Além disso, sempre tenha água potável, comida, protetor solar, laternas e uma roupa extra (agasalho) a bordo. O rádio VHF também é um importante item. Sempre cheque o seu funcionamento antes de zarpar.

4. Cuidar do barco

Fazer uma manutenção correta dos motores, casco e equipamentos é essencial para uma navegação segura e prazerosa. Mas conhecer o próprio barco também é muito importante, pois não são todos que navegam com um marinheiro e mesmo os que navegam precisam reconhecer possíveis problemas com a embarcação.

Acompanhar a entrega técnica do barco, a manutenção e limpeza feita pelo marinheiro, e ler o manual do proprietário do motor do barco podem te preparar para resolver uma situação problemática.

5. Cuidar dos passageiros

O comandante do barco é responsável pela segurança de todos a bordo, por isso, você precisa deixar as regras de segurança bem claras para todos que navegam com você.

Deve ser dada atenção especial às criança, que devem usar coletes salva-vidas e do tamanho certo.

Marília Passos para Bombarco com contribuição de Sidney Costa (instrutor profissional de treinamentos de primeiros socorros) e informações da Marinha do Brasil

Foto: Shutterstock