Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Primeiro Barco

Aproveite seu passeio de barco com qualidade e muita economia

1º Barco 06/05/2014
Compartilhar

Ter uma lancha proporciona momentos impagáveis para os apaixonados pelo mar, mas manter esse prazer tem sim um custo, especialmente quando pensamos no combustível que cada passeio consome. Mas, ao invés de deixar o barco parado para economizar e perder esse precioso lazer, você pode seguir as dicas do Bombarco e otimizar seu consumo e aproveitar ao máximo sua navegação.

Manutenção

O caminho para a diminuição do consumo está nos cuidados diários com a sua lancha, a começar pela manutenção. Pelo menos a cada seis meses faça uma boa revisão no motor. As peças normalmente trocadas serão velas, correias, óleo de engrenagens, além de graxa nas articulações. Fazendo a manutenção preventiva você garante uma economia de combustível, melhora o desempenho, diminui a emissão de poluentes, aumenta a vida útil do motor e reduz os custos com a própria manutenção.

Na maioria das vezes o alto consumo de combustível está ligado aos aspectos do motor, pois seu funcionamento consiste na mistura do ar com o combustível, ou seja, qualquer problema durante a combustão influenciará diretamente no consumo.

Abastecimento

Na hora de abastecer, coloque apenas 1/3 a mais que o necessário para o passeio (ida e volta), pois quando o tanque está muito cheio aumenta o peso a bordo. Seguindo o mesmo princípio do peso, procure levar apenas o necessário durante os passeios e distribuir bem o peso dentro da lancha (isso também vale para quantidade de pessoas). Se o barco estiver estável e leve navegará muito mais e, com isso, o consumo será mais baixo.

Uma boa dica é pensar na lancha como se ela fosse o seu carro. Quanto mais força o motor fizer na partida, mais combustível ele terá que injetar e, consequentemente, gastar.  É muito importante não deixar o motor do barco funcionando sem motivo, mas isso não quer dizer que você deve ficar ligando e desligando ele várias vezes seguidas e num curto espaço de tempo, pois essa prática pode danificar o motor de arranque.

Hélice

Sempre reserve um tempo para verificar se as hélices estão trincadas, danificadas ou sujas, pois, assim como com os lemes, qualquer alteração aumenta diretamente o consumo. Além disso, retire o barco da água e pese-o, e quando  estiver muito acima do normal é porque há água em seu interior. Dependendo do modelo de barco, como é o caso dos veleiros que passam muito tempo no mar, o recomendado é mergulhar para limpá-lo e remover possíveis sujeiras. Um casco sujo prejudica em 10% o desempenho da navegação e aumenta o consumo de combustível na mesma proporção.

Durante a navegação abuse da velocidade de cruzeiro econômica, com ela é possível atingir maior distância com um tanque cheio. Se o barco estiver vibrando muito, os eixos que ligam o motor à hélice podem estar desalinhados. O que prejudica o desempenho e acaba aumentando o consumo.

Combustível

Outra dica importante é estar sempre atento ao tipo de combustível com que você abastece seu barco. Ao abastecer repare se o motor anda engasgando ou morrendo durante as paradas, se tem dificuldades na hora de dar partida, se sofreu aumento considerável de fumaça e, claro, o principal, se aumentou o consumo de combustível. Se você identificou algum ou todos esses problemas, escoe todo o combustível e limpe o tanque. Troque as mangueiras e conexões de alimentação, veja a válvula que regula a pressão da injeção, cheque as condições da bomba de gasolina, limpe os bicos injetores ou carburador e, por fim, troque os filtros de combustível.

Em relação aos tipos de combustível, gasolina ou diesel, vários fatores podem interferir no consumo. Segundo Alexandre Cardoso da Celmar Boats, loja especializada em serviços náuticos e revenda das lanchas Schaefer Yachts no Litoral Norte de São Paulo, se você ainda não comprou uma embarcação precisa levar em consideração:
•    o tamanho da lancha;
•    finalidade;
•    e tempo de navegação.

Cardoso explica que para embarcações de pequeno porte o recomendado é optar por motores a gasolina, pois nesses casos, ele oferece o melhor custo beneficio no conjunto e quando for revender. Normalmente, esses modelos são escolhidos por clientes que não estão muito preocupados com a autonomia, porque serão usados em passeios curtos.

Para quem prefere embarcações maiores, para navegação costeira, o ideal são os modelos a diesel, pois nesses casos as viagens são mais longas e precisam de economia no consumo e melhor durabilidade da motorização.

Para finalizar, Cardoso faz um alerta importante, “não adianta montar uma lancha com um motor que não é recomendado para ela: se colocar um motor muito fraco, a lancha não anda e ainda gasta muito, se colocar um motor muito forte, o consumo também aumenta e quase sempre, você não utiliza a potência total do motor, podendo deixar a lancha até mais pesada”.


Leia mais
Diesel ou gasolina, qual o combustível certo para sua lancha?

Motor de popa ou Centro-Rabeta? Um ou dois motores?


Curta a página do Bombarco no Facebook e fique por dentro de todas as novidades do mercado náutico.


Fabiana Lima para Bombarco com informações de Blog Atik Group, Revistas Náutica e Exame
Foto: Divulgação/Schaefer Yachts