Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Primeiro Barco

Barcos ideais para quem está começando

1º Barco 26/06/2014
Compartilhar

Com tantas opções de lanchas à venda, escolher o primeiro modelo nem sempre é fácil. Para te ajudar nesse importante momento, o Bombarco conversou com especialistas do mercado e reuniu os modelos de barcos indicados para quem está fazendo sua entrada no magnífico mercado náutico.

Proa aberta ou cabinada


Antes de tudo, você precisa escolher qual o tipo de barco certo para você. A maioria dos especialistas aponta as lanchas de até 30 pés como ideais para a primeira navegação, mas, mesmo assim, ainda há de se escolher entre um modelo com proa aberta ou cabine.

Neste ponto, Eduardo Granda, fundador da Victory Yachts e com mais de 20 anos de experiência no mercado náutico, aponta a existência de uma “fantasia na cabeça do cliente com relação ao barco cabinado”.

O fabricante de lanchas de pesca Victory explica que os clientes geralmente pensam nas seguintes situações:

• Pernoitar no barco;
• Colocar a família na cabine no dia em que enfrentar uma tempestade no mar;
• E usar a cabine como apoio, especialmente no caso de ter crianças pequenas a bordo.

“Nessas três situações, em 90% dos casos, as situações 1 e 2 não acontecem. A primeira, porque pernoitar no mar realmente não é para qualquer um,” conta Granda.

E completa: “Na segunda situação, o cliente pensa que em caso de tempestade ou chuva vai colocar a família dentro da cabine e vai continuar navegando. Já sabemos que o pior lugar para navegar é a proa de um barco, ainda mais fechado. É como te coloquem dentro de uma caixa e comecem a chacoalhar.”

Sobrando apenas a terceira possibilidade, que é a mais coerente, segundo Granda. “Realmente ter uma cabine de apoio para casais que possuem crianças pequenas é de muita valia. Para pequenos descansos,” explica.

Confira todas as lanchas à venda no Classificado do Bombarco!

Com isso em mente, pode-se voltar a considerar uma lancha proa aberta, que é ideal para passeios de um dia, prática de esportes como ski e wakeboard, pesca.

Tamanho e local de navegação


• Águas abrigadas

Marcelo Condé, da Uniboats, empresa com sedes em Ubatuba e Caraguatatuba, explica uma lancha na faixa de 19 a 20 pés é a mais indicada para navegar em represas ou rios.

“O investimento não é grande, o preço de um carro, tem uma capacidade de 6 a 7 pessoas, pode-se usá-la para um passeio, esquiar, wake, pescaria... Ou seja, há inúmeras possibilidades de uso, onde essa pessoa sentirá o que mais lhe dá prazer no uso da embarcação, se ambientando com a pilotagem para alçar voos mais altos,” explica o vendedor que trabalha com lanchas novas das marcas Prestige, Segue, Tempest, Singular e Brasboats, e seminovas de diversos fabricantes.

Consulte a Tabela Bombarco para saber a média de preço de lanchas

Já Jonas Moura, da New Comex, representante das marcas Fibrafort e Beneteau em Recife (PE), indica barco de 18 a 24 para navegação em águas abrigadas. Edmar Alves, da Mar & Vela, fica na mesma faixa, sugerindo um barco de 18 a 23 pés com no mínimo um motor de 70 HP.

Rafael Simões, da All Mar, representante das lanchas Ventura, Coral, Top Boats e Magis, indica barcos de até 23 pés, pois elas têm um melhor custo-benefício em relação guaradarias em marinas e têm um porte confortável para viagens de media distância.

• Navegação costeira

Quem for navegar no mar, deve optar por modelos maiores. Condé indica lanchas proa aberta de 20 a 24 pés, porque “no mar há necessidade mais navegabilidade em caso de uma virada de tempo”. Se o cliente preferir uma cabinada, pode deve ir em direção a barcos ainda maiores, 26/27 pés.

“Uma cabinada só serve se houver pernoite e uma infraestrutura de apoio com banho, WC, talvez um inversor para uso de micro-ondas, uma geladeira. Os barcos menores não irão saciá-lo por não ter banheiro fechado, espaço para descanso,” completa o vendedor do litoral Norte de São Paulo.

Jonas Moura aponta as lanchas com mais de 23 pés para navegação no mar aberto. Lembrando, que em modelos cabinados com menos de 30 pés, o cliente usará mais o banheiro e cozinha que o barco oferece e nem sempre o pernoite.

Rafael Simões explica que uma cabinada deve ter acima de 21,5 pés para acomodar um casal ter algum conforto. E Edmar Alves indica lanchas de 23 a 26 pés com dois motores (a potência depende do casco).

> Veja as sugestões de barcos para quem está entrando no mercado náutico