Sua mensagem foi enviada com sucesso!
Catamarãs a motor tem crescimento recorde no mercado náutico mundial

Notícias

Catamarãs a motor tem crescimento recorde no mercado náutico mundial

16/03/2021
Compartilhar

A afirmação do título, destacando o avanço mundial dos catamarãs, aqueles barcos que navegam sobre dois cascos ou mais, e, no caso, a motor, é da NMMA (National Marine Manufacturers Association), a poderosa associação que reune os fabricantes de produtos marítimos nos Estados Unidos, o maior mercado mundial para embarcações. E confirma a materialização de uma tendência que quem acompanha o que acontece nos principais centros náuticos do planeta já havia identificado há um bom tempo.

 

Populares inicialmente na Europa e no Oriente, onde são largamente utilizados como embarcações de turismo e também estão localizados a maioria dos fabricantes, de repente os catamarãs a motor estão ocupando o centro do palco também nos Estados Unidos. Agora esses belos barcos de casco duplo podem ser vistos em quase todos os lugares, e mais e mais pessoas estão falando sobre eles em boat shows, na mídia e nas marinas. É fácil perceber por quê.

 

No site www.b2b.discoverboating.com, da própria NMMA, a explicação é bem clara: “Os catamarãs a motor tornaram-se extremamente populares nos últimos anos por vários motivos: eles oferecem mais espaço no convés e na cabine, do que uma lancha monocasco do mesmo comprimento, tendem a ser mais eficientes em termos de combustível, uma vez que não arrastam lastro pesado pela água, são muito manobráveis, pois seus motores são separados, eliminando a necessidade de um propulsor de proa (uma hélice que fornece impulso lateral e, portanto, controle de manobra), são muito estáveis em repouso para que você possa ter uma boa noite de sono em uma ancoragem com mar mexido, e muitas vezes as pessoas se sentem menos enjoadas em cascos múltiplos porque eles têm um movimento diferente em águas agitadas”.

 

Embora os catamarãs sejam utilizados há séculos nos oceanos, só recentemente se tornaram mais populares entre os velejadores esportivos e de cruzeiro. Os polinésios navegaram enormes distâncias em catamarãs para colonizar as ilhas mais remotas do mundo, incluindo o Havaí, com grande sucesso. Talvez o modelo de catamarã mais popular do mundo seja o Hobie Cat 16, invenção do fabricante de pranchas de surfe californiano Hobie Alter, que já teve mais de 135 mil unidades comercializadas desde 1971, quando foi lançado.

 

Ou seja, a eficiência de embarcações de casco duplo é conhecida de longa data, mas qual foi a mudança responsável para que o catamarãs a motor finalmente emplacassem nos mercados mais exigentes? Um dos fatores decisivos para o recente crescimento é atribuída à perseverança e visão dos construtores pioneiros, que investiram em suas operações por tempo suficiente para que a quantidade de embarcações desse tipo ganhasse volume no mercado de barcos usados, ao mesmo tempo em que mantinham seu valor de revenda, o que é determinante para conferir segurança aos potenciais compradores de barcos novos. Outros fatores que contribuíram de forma paralela, mas decisiva, foram os estaleiros de catamarãs a vela terem passado a também produzir modelos motorizados. Assim como o grande avanço alcançado nos últimos anos em estilo, conforto, personalização, tecnologia e variedade de modelos ofertados.

 

Brasil tem tudo para ser próximo polo

 

Ao longo do litoral do Brasil, a presença de catamarãs ainda é tímida, se comparada à dos barcos monocascos, mas o que isso realmente indica é o grande potencial para crescimento. Estaleiros como a Sec Boats e Mastro D'ascia, ambos localizados em Palhoça, Santa Catarina, e Solara, em Vera Cruz, no Rio Grande do Sul, estão entre os que acreditam que os catamarãs tem tudo para cada vez conquistar mais adeptos entre o publico náutico brasileiro.

 

Luciano Spinelli, diretor geral da Sec Boats, conta que no Brasil houve um grande progresso nos métodos de fabricação: “No passado os catamarãs eram fabricados a partir de monocascos que, unidos por travessas e piso, formavam os catamarãs. Esse processo acabou por carregar a este tipo de embarcações alguns pontos negativos, que os prejudicaram durante décadas. Eram frágeis, normalmente com desalinhamentos hidrodinâmicos e com boca elevada, o que dificultava a operação desde o transporte até a docagem, além de elevar muito os custos de hospedagem em marinas. Hoje os catamaras são construídos com o mesmo processo de fabricação dos monocascos, em forma única, estruturada e com montagem básica idêntica, com interiores, contratetos, anteparas e convés”.

 

Saltando do presente pro futuro, Luciano revela que “no futuro a Sec Boats idealiza partir para o desenvolvimento de embarcações movidas por motores elétricos ou híbridas. Já estamos trabalhando em um projeto juntamente com setor naval da Universidade Federal de Santa Catarina, em um barco movido a energia solar com motores elétricos, um protótipo. Esse é o DNA da Sec Boats, inovar sempre, quebrar paradigmas e buscar aplicar tecnologia de ponta a favor da náutica”.

 

“O mercado de catamarãs”, ainda de acordo com a visão de Luciano, “aliado ao mercado dos motores outboard, os famosos motores de popa, está em pleno crescimento”. Para justificar esse crescimento, além das razões já citadas acima quando falamos do mercado mundial, ele exemplifica com as particularidades de um dos destaques da Sec Boats, o modelo CatFly39, quando comparado a barcos monocasco do mesmo comprimento.

 

Na foto: CatFly39.

 

 

“A distribuição de espaços é muito melhor, o pé direito das cabines é melhor aproveitado e isso fica claro no CatFly39, que possui 3 cabines de casal com hall na entrada, banheiro com box e uma excelente cabine de marinheiro a proa. Além de salão com cozinha, sofás, praça de popa com 2 mesas e 2 sofás e na proa um avantajado espaço com sofás e mesa e cobertura desmontável em tela solar, encontrado somente em embarcações de maior porte. E sobre tudo isso um fly com 20m². Nenhum monocasco de 40 pés consegue acomodar todas essas comodidades a bordo sem prejudicar alturas e a mobilidade interna”, explica Luciano.

 

Segundo ele, “além de todas essas vantagens, os catamarãs com motor outboard podem ficar em vagas molhadas e calam muito pouco, o CatFly39 apenas incríveis 60cm, o que eleva em muito a possibilidade de acesso a praias isoladas e também a navegação principalmente no nordeste onde temos muitas águas rasas e variação de marés. Um ponto importante a ser ressaltado é que a operação de docagem, lançamento e puxada dos catamarãs é idêntico ao dos monocascos, até mesmo porque nossos modelos possuem boca semelhante a dos monocascos de mesmo porte”.

 

E precisa dizer mais? Que se cuidem os monocascos, pois a briga vai ser boa. Que ótimo que o mercado brasileiro está em plena expansão e tem espaço para todo mundo.

 

Ficou curioso para saber mais sobre os catamarãs da Sec Boats depois de ler essa matéria? Então é só comparecer, sem precisar sair do conforto da sala de sua casa, ao II Virtual Bombarco Show, que acontecerá de 16 a 19 de abril próximo. A equipe da Sec Boats vai estar a postos para responder todas suas perguntas e oferecer condições imperdíveis de negociação.

 

Redação: Equipe Bombarco.
Mais informações: www.secboats.com