Sua mensagem foi enviada com sucesso!

Notícias

12ª SP Boat Show gera R$ 185 milhões em negócios

16/11/2009
Compartilhar

O São Paulo Boat Show de 2009 encerrou a sua 12ª edição com saldo positivo. Realizado entre 1º e 6 de outubro na capital paulista, a 12ª edição do salão náutico gerou R$ 185 milhões em negócios, 12% a mais em relação ao ano anterior. O crescimento superou as expectativas dos organizadores do evento, que previam alta de até 5%. “O salão de 2008 sofreu com o auge da crise internacional. O setor começou a se recuperar no início deste ano e agora temos uma confirmação de que os negócios voltaram a crescer,” revela Ernani Paciornik, presidente e idealizador do São Paulo Boat Show.

O organizador destaca também a redução do ICMS para a indústria náutica pelos governos do Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina como um dos agentes responsáveis por este crescimento. Além disso, o financiamento facilitado pela taxa Selic – a mais baixa da história - e o dólar em queda fizeram o sonho de muitos marinheiros de primeira viagem se tornar realidade.

Expositores
O mercado náutico de lazer e de esporte envolve, no país, 151 estaleiros. No Brasil são vendidos mais de 10 mil barcos a cada ano, isso quando o mercado não está muito aquecido. Maior estaleiro catarinense, a Schaefer Yachts encerrou a participação no São Paulo Boat Show, contabilizando um retorno acima do esperado. “O resultado foi excelente, tanto na prospecção quanto nos negócios. Quem deixou de comprar e pesquisar no ano passado veio agora, pois o cenário está muito mais estabilizado. O mercado está voltando aos níveis pré-crise,” comemora Marcio Schaefer, presidente da empresa.

A Yacht Brasil também comemora os resultados da venda de 14 embarcações durante o salão. “A combinação de um excelente produto e bom preço aliada à retomada do mercado nacional, favoreceram muito nossos resultados neste ano,” afirma Marco Antonio do Carmo, diretor executivo do estaleiro.

Outra que também contabiliza resultados positivos é a Regatta. As vendas de produtos e embarcações no evento foram até 60% maiores em relação a 2008, segundo o gerente de produtos da empresa, Rogério Prado. “A crise passou rápida. Foi uma surpresa para nós, que tivemos boas vendas em tudo, de barcos, motores a motores”, comemora. “Hoje está até faltando motores importados e com isso a tendência dos usados é de crescer”, acrescenta.

O mercado de motos aquáticas também tem perspectivas otimistas para os próximos meses. “A crise está indo embora, nesse mês que passou já temos um saldo positivo e a tendência, agora com a chegada do verão, entre outubro e março, é das vendas aumentarem mais ainda”, percebe Umberto Brito, vendedor da Jetco concessionária Yamaha.

Evento
Durante os seis dias de evento, estiveram expostos 240 embarcações diferentes, além e acessórios para o setor náutico, trazidos pelos principais estaleiros do país, além de importadoras e lojas especializadas do ramo.

Há cinco anos na feira, o Espaço dos Desejos também foi uma das atrações do evento.

Em uma área anexa a feira, de quatro mil metros quadrados, o ambiente de alto requinte reflete o estilo de vida sofisticado, com produtos que são sonhos de consumo e referências de luxo e glamour. Carros, produtos eletrônicos, acessórios, roupas, móveis e outros produtos puderam ser conferidos pelo público


Redação Bombarco
Fotos: Márcio Ishihara